2 de out de 2014

SUGESTÃO DE PASSEIO: EMBU DAS ARTES



A melhor feirinha de artes e artesanato da Grande São Paulo é, sem sombra de dúvida, a de Embu das Artes (veja o post As Melhores Feirinhas de São Paulo). Motivos para tanto não faltam: variedade, comodidade etc. Mas o que torna essa feira tão atraente é a sua localização, entre ruas e vielas apinhadas de lojas de arte e artesanato.
Como o próprio site da cidade deixa claro, a feira de Embu das Artes possui uma grande variedade de “pinturas, esculturas, porcelanas, bijuterias, instrumentos musicais, estofados, cestarias, vestuários, rendados e uma série de objetos utilitários ou decorativos”. Você certamente encontrará algumas coisas interessantes, como caixinhas de joias feitas de crochê ou luminárias produzidas com garrafas pets. Mas não podemos esquecer das lojas.
O Vem Ver Sampa selecionou algumas lojas que, por motivos diversos, merecem pelo menos uma visita. Elas vendem coisas que você dificilmente encontrará em outro local.
Veja quais são:

Guarani Artesanato: Localizado no Largo dos Jesuítas, no centro histórico, a Guarani vende itens em madeira, bronze e outros materiais. Mas o forte da loja são os objetos decorativos e acessórios feitos em pedra. As joias em pedras preciosas e semi-preciosas são os principais destaques. Objetos como tabuleiros de xadrez feitos em pedra chamam a atenção. Se quiserem, os visitantes podem ainda comprar pedras brutas, polidas ou lapidadas de todos os tipos e tamanhos.
Largo dos Jesuítas, 153 – Centro

A Baronesa Artesanato: O que mais chama a atenção na loja A Baronesa é a quantidade de lustres de ferro. O visitante terá um inevitávei torcicolo de tanto olhar para cima. Mesmo assim, vale a pena a espiadela. São belíssimos lustres. E o melhor é que A Baronesa oferece muito mais do que isso. Imagens do Divino Espírito Santo podem ser vistos de todos os lados. Miniaturas de automóveis feitas em latão estão em todos os lugares. Produtos feitos com barro se encontram em todas as prateleiras. Quadros e espelhos feitos em material rústicos enfeitam todas as paredes. Tudo isso com uma qualidade e bom gosto admiráveis. Precisa-se de um pouco de paciência para visitá-la, dada a quantidade de objetos. Mas é o tipo de loja que você fará questão de visitar toda vez que for para Embu.
R. Joaquim Santana, 93 – Centro

Embu Fontes: A Embu Fontes é uma loja de produtos artesanais, como muitas de Embu das Artes. Você certamente encontrará produtos em ferro, madeira, barro e outras matérias-primas. Imagens de santos e outras divindades existem aos montes. Só que, como o próprio nome indica, ela também oferece fontes. Grandes ou pequenas, leves ou pesadas existem fontes de todos os tipos e tamanhos. Os preços variam do muito barato ao extremamente caro. As fontes de jardim são entregues no endereço do comprador.
R. Nossa Senhora do Rosário, 33 – Centro

Sonho Meu – Precisando de móveis para a varanda? Pensando em comprar algo para o sítio? Visite a Sonho Meu, uma loja voltada para móveis em fibras naturais e artificiais. A maior parte dos produtos é feita em fibras como vime, junco, cana da Índia e cipó. As cadeiras de vime são lindas. Existem ainda produtos como sofás e redes feitos em fibras resistentes.
R. Nossa Senhora do Rosário, 79 – Centro

Laura Gai Decorações – Os abajures em estilo art nouveau da Laura Gai são recomendados para quem gosta de decoração em estilo clássico, com móveis antigos e tradicionais. Ela é também recomendada para que aprecia objetos de decoração em vidro, sobretudo lustres e vitrais. A variedade de lustres em vidros coloridos é imensa, é impossível ficar indiferente. Vale dar uma conferida ainda nas antiguidades e peças em ferro.
R. Nossa Senhora do Rosário, 75 – Centro


Madona de Cedro – Os itens que mais chamam a atenção nessa loja são as esculturas do santo católico São Francisco de Assis. Elas reproduzem o santo sentado, deitado de pernas para o ar, deitado admirando o céu… São todas produzidas em madeiras pela família, proprietária da loja. A Madona de Cedro, no entanto, tem muito mais do que imagens franciscanas em suas prateleiras. Possui madonas, anjos, castiçais, carrancas, penhas e outros produtos em madeiras muitíssimo bem trabalhadas.
R. Belo Horizonte, 14 – Centro

M & Z Decorações – A M & Z oferece uma vasta gama de objetos decorativos nacionais e importados. Os importados são os mais interessantes, uma vez que são difíceis de encontrar até em pontos como a 25 de Março. Destaque para os objetos indianos e máscaras africanas. Os móveis e lustres são de uma originalidade cativante, ideais para quem pretende criar uma decoração única.
R. Nossa Senhora do Rosário, 27 – Centro

Florbela – A Floberla é uma das lojas mais sofisticadas de Embu das Artes. Diríamos que não fica nada a dever às lojas de regiões como o paulistano Jardins. Oferece de vasos a mesas, de relógios de parede a lustres (originais e de finíssimo bom gosto, cabe aqui ressaltar), de objetos de decoração a espelhos. Mas o maior diferencial é o café. Além de apreciar a loja, os visitantes podem degustar um cafezinho acompanhado de doces ou salgados, com a vantagem de poderem comprar as mesas e cadeiras do café (detalhe: nenhuma mesa é igual a outra). Aproveite para visitar as outras lojas do Engenho Velho, como a Rosa Rubra e a Provence.
R. Nossa Senhora do Rosário, 64 – Centro

Cachaçaria Empório Santo Antônio – Existem várias cachaçarias em Embu das Artes, todas de excelente nível. Graças à variedade de biscoitos, compotas, doces e, é claro, cachaças, a Santo Antônio é uma das melhores. Os visitantes certamente não se decepcionarão. A cachaça pode ser adquirida de toneis ou na forma de licores cristalizados. Um dos maiores atrativos da loja são as compotas de doces como de doce de leite, ameixa, cocada cremosa etc.
R. Joaquim Santana, 51 – Centro

Além de lojas de artesanato, os turistas podem encontrar vários restaurantes no caminho. Caso prefiram um lanche rápido, tem ainda diversas barracas e quiosques de alimentação perto da feira de artesanato. Caso queiram bater perna, podem visitar a feira de filhotes (difícil resistir a tanta fofura) e a de plantas. Móveis rústicos são encontrados na avenida Elias Yasbek.

25 de set de 2014

ONDE COMPRAR ANTIGUIDADES EM SÃO PAULO



O Centro e a região de Pinheiros são os locais mais apropriados para adquirir livros antigos. Para os colecionares de discos de vinil – os saudosos LPs – o lugar mais indicado é também a região central. Mas, para os apaixonados por móveis e objetos decorativos antigos, recomenda-se uma visita às feiras de antiguidades e lojas especializadas em outras regiões da cidade.
Veja nas próximas linhas onde comprar antiguidades em sebos, feiras especializadas e lojas de antiguidades.

DISCOS DE VINIL – Uma das melhores lojas de discos de rock, blues e outros estilos importados é a Baratos Afins, na Galeria do Rock. A quantidade de LPs de música brasileira é também bastante significativa. Mas caso você não encontre aquele disco do Tim Maia que tanto gostaria, recomenda-se uma visita à Galeria Nova Barão, a poucos metros dali. Localizadas no mezanino (basta subir a escada rolante), as lojas de vinil vendem de tudo um pouco. Com um pouco de paciência, é possível encontrar bem mais do que raridades de Tim Maia. Nenhuma loja, no entanto, chega aos pés do Sebo Jovem Guarda, no bairro da Mooca. O dono possuiu um acervo com nada menos que 1 milhão de LPs (pelo é o que ele afirma), dos mais variados estilos. Os discos não estão organizados por artistas ou estilo, o que exige um árduo trabalho de garimpagem para encontrar raridades. Mas vale a pena. Existem preciosidades para todos os gostos.

LIVROS – Nove de cada dez aficionados por livros fora de catálogo e raros, conhecem a praça João Mendes. Não sem motivos. É um dos locais com maior concentração de sebos da cidade de São Paulo. O mais procurado é o Sebo do Messias. Distribuídas em três andares, as prateleiras do Messias contém um mix variado de livros. De antigas coleções da Abril Cultural a mais recentes edições de Nicholas Sparks, pode-se encontrar de quase tudo. Com exceção da seção de revistas (uma bagunça inexplicável), os livros são organizados por área e ordem alfabética. Outro sebo bastante procurado é o Brandão, a  poucos metros da biblioteca Mário de Andrade. Além do catálogo diversificado, ele é muitíssimo bem organizado. Dá até receio de deixar algum livro fora do lugar. Mas caso não encontre a raridade desejada, vale pedir ajuda aos prestativos atendentes.

FEIRAS – A mais popular feira de antiguidades de São Paulo é, sem sobra de dúvida, a da praça Benedito Calixto, em Pinheiros. De móveis a gibis, de objetos de decoração a acessórios como bengalas, ela vende de quase tudo. A maior parte das pessoas que frequenta a Benedito Calixto, no entanto, quer mesmo é ver e ser vista. Você pode não encontrar aquele abajur em estilo art déco que tanto gostaria, mas vai se distrair bastante. A segunda feira mais popular é a do vão livre do MASP. Bem organizada, bem frequentada e bem protegida das intempéries, ela oferece objetos de fino bom gosto como pratos, talheres e sopeiras do início do século XX. Ainda mais sofisticada é a feira do MuBE – Museu Brasileiro da Escultura, na região dos Jardins. Os produtos à venda são de fino bom gosto, muitas vezes com preços elevadíssimos. Pena que o seu entorno seja um tanto morto (ou seja, ao contrário da Benedito Calixto, não existem bares, restaurantes ou qualquer outro atrativo por perto). Outra feira bastante procurada é a da praça, Dom Orioni, no Bexiga. É um excelente local para comprar quinquilharias, brinquedos antigos e até roupas. Aproveite as cantinas e antiquários do entorno.

ANTIQUÁRIOS – Um dos mais refinados antiquários de São Paulo é o Juliana Benfatti Antiguidades & Excentricidades, no Jardim Paulistano. Ele possui em seu estoque peças do século XVIII aos dias atuais, muitas de gosto refinadíssimo. São sofás estilo Luís XV, lustres Murano e poltronas de madeiras. Outro antiquário luxuoso é o Began Antiguidades. Para quem gosta de caçar preciosidades, ainda que para isso leve tempo, existem ainda opções como o Collectors, Passado Composto e o Country House Antiques.

INTERIOR – Itu é mais conhecida por ser a cidade onde tudo é grande (infelizmente, um potencial turístico que nunca foi bem explorado). Mas é também a cidade dos antiquários. A rua Paula Souza, no Centro, é o local mais indicado. Instalados em casarões históricos, os antiquários de Itu chamam a atenção pela quantidade de preciosidades e peças raras. Já fora encontradas obras do mestre Aleijadinho na cidade. O Tempo da Onça, Vitri D’Itália e Lila merecem uma visita. Conhecer um antiquário do interior pode ser um programa e tanto, dependendo da sua localização e seus atrativos. A vantagem de Itu é que ela oferece restaurantes, museus, igrejas históricas e passeios que valem a viagem. Ainda que você não compre nada! De São Paulo a Itu são cerca de 1h30 de viagem pela Castelo Branco.

Endereços:
Antiquário Tempo do Onça: Rua Paula Souza, 687 – Centro – Itu
Antiquário Lila: Rua Paula Souza, 607 – Centro – Itu
Antiquário Vitri I’tália: Rua Paula Souza, 546 – Centro – Itu
Baratos Afins: Av. São João, 439 2º andar - Lojas 314/318 – Centro
Began Antiguidades: R da Consolação, 2250 – Consolação
Collectors Antiguidades: Rua Melo Alves, 369 – Jardim Paulistano
Country House Antiques: R. Padre João Manuel, 1242 – Jardim América
Feira Praça Benedito Calixto: Praça Benedito Calixto – Pinheiros (aos sábados)
Feira do Bixiga: praça, Dom Orioni – Bexiga (aos domingos)
Feira MASP: Avenida Paulita, 1578 – Cerqueira César (aos domingos)
Feira Museu Brasileiro da Escultura (MuBE): Av. Europa, 218 – Jardim Europa (aos domingos)
Juliana Benfatti Antiguidades: R. Sampaio Vidal, 786 – Jardim Paulistano
Passado Composto: Rua da Consolação 3198 (Jardim Paulistano)
Sebo Brandão: R. Xavier de Toledo, 234 – Centro
Sebo do Messias: Praça Dr. João Mendes, 140 – Sé
Sebo Jovem Guarda: Rua da Moooca, 3.401 – Mooca

18 de set de 2014

7 MOTIVOS PARA UM PASSEIO DOMINICAL INESQUECÍVEL NO CENTRO DE SÃO PAULO


Uma das regiões mais movimentas de São Paulo durante os dias úteis é o Centro. Ruas como São Bento, Direita, Barão de Itapetininga, Quinze de Novembro e Álvares Penteado transformam-se em verdadeiros “formigueiros” humanos. Dependendo do dia do ano, endereços especializados como a 25 de Março e a Santa Ifigênia ficam praticamente intransitáveis.
Com algumas exceções (diga-se, 25 de Março), o movimento cai consideravelmente aos sábados. Nos domingos, o Centro vira um lugar fantasma. A multidão que nos horários de maior movimento toma os espaços dos calçadões simplesmente desaparece.
Mas o Centro não é um lugar morto! A agitação provocada pelo comércio e escritórios da região dá lugar a uma efervescência cultural irresistível.
Existem muitos lugares e coisas para ver aos domingos. Confira algumas nas próximas linhas.

IGREJAS – Muitos paulistanos e turistas que frequentam o Centro aos domingos costumam assistir missas como as da igreja do Mosteiro do Largo de São Bento. Realizada nas primeiras horas da manhã, elas são disputadíssimas. Pudera, é um dos poucos cultos na cidade com cantos gregorianos. Além de visitar a igreja do Largo - dedicada a nossa Senhora de Assunção -, é possível conhecer outras igrejas históricas, como a de Santo Antônio (na Praça do Patriarca), São Francisco de Assis (no Largo de São Francisco) e a Catedral da Sé. Outra boa pedida é o Pátio do Colégio com seu museu e café.

CENTROS CULTURAIS – Um dos centros culturais mais visitados da região é o Centro Cultural Banco do Brasil. Ele costuma realizar mostras como a do ilustrador holandês M. C. Escher, do pintor espanhol Pablo Picasso etc. Além de exposições, a Galeria Olido oferece mostras de cinema e cursos de dança. Embora menos conhecido, o Caixa Cultural abriga exposições de artistas brasileiros e estrangeiros.  

FEIRAS – As feiras mais conhecidas do Centro são a da Liberdade e a da Praça da República. Além de fazer uma ronda na feirinha da Liberdade, os visitantes podem conhecer as irresistíveis lojas do bairro. De sushis a quimonos, elas vendem uma imensa quantidade de produtos orientais. Vale a pena almoçar num dos restaurantes do pedaço. O grande atrativo da feira da Praça da República são as obras de arte. Os quadros e esculturas expostos na calçada tornam a feira uma das mais charmosas de São Paulo. É ainda possível comprar objetos de decoração, roupas, souvenires e até selos.

PARQUES E PRAÇAS – Para quem gosta de passear ao ar livre sem sair do Centro, as opções são variadas. Uma delas é a Praça da República com sua feira dominical (chamada ainda por muitos de feira hippie). Outra é o Vale do Anhangabaú, com seu pavimento largo e jardins. Aproveite para fotografar as esculturas e plantas do jardim do Teatro Municipal. Mas nenhum parque atrai mais gente do que o da Luz. Normalmente chamado de Jardim da Luz, ele é vizinho de três conhecidos museus: a Pinacoteca do Estado, o Museu da Língua Portuguesa e o Museu de Arte Sacra. As esculturas ao ar livre merecem ao menos um clique. O Parque da Luz é também um excelente local para fotografar aves. Fica ao lado da estação Luz do metrô.  

TEATROS – O Teatro Municipal (ou Theatro com “th”) é um ponto turístico muito procurado. Vale a pena acompanhar a programação e assistir um dos espetáculo de música ou dança oferecidos pelo Municipal. Para quem reclama da falta de tempo, existem visitas guiadas. É só preencher o formulário no site do teatro. O teatro do Centro Cultural Banco do Brasil também costuma realizar espetáculos. Para quem prefere andar um bocado, existem ainda os teatros da Praça Roosevelt, como o Espaço Parlapatões.

EVENTOS – A maioria dos palcos da Virada Cultural é montada no Centro, especialmente na avenida São João, Largo do Arouche, avenida Ipiranga e Vale do Anhangabaú. O único problema da Virada Cultural é que ele ocorre apenas uma vez por ano. A Virada Esportiva devia servir de consolo. Durante esse evento, o centro é totalmente adaptado para atividades esportivas como ciclismo, skate, capoeira etc.  Só não serve de consolo por que também é realizado uma vez ao ano. Palcos para shows também são montados no aniversário da cidade. O problema: uma vez por ano!

OUTRAS ATRAÇÕES – Cine Marabá, Catavento Cultural, Mercado Municipal (funciona até 13h), Teatro Renault, Sala São Paulo, Estação Pinacoteca, Bolsa de Valores (visitas guiadas), Edifício Martinelli (também com visitas guiadas).

Endereços:
Centro Cultural Banco do Brasil: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
Caixa Cultural: Praça Da Sé, 111 – Centro
Museu da Língua Portuguesa: Praça da Luz – Centro
Museu da Arte Sacra: Av. Tiradentes, 676 – Luz
Pinacoteca do Estado: Praça da Luz, 2 – Luz
Teatro Municipal: Praça Ramos de Azevedo, s/n – Centro
Galeria Olido: Avenida São João, 473 – Centro
Espaço Parlapatões: Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação
Cine Marabá: Av. Ipiranga, 757 – República
Catavento Cultural: Praça Cívica Ulisses Guimarães, s/n – Centro
Mercado Municipal: Rua da Cantareira, 306 – Centro
Teatro Renault: Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Consolação
Sala São Paulo: Praça Júlio Prestes, 16 – Luz
Estação Pinacoteca: Praça da Luz, 2 – Luz
Bovespa: Praça Antonio Prado, 48 – Centro
Edifício Martinelli: R. São Bento, 405 – Centro

11 de set de 2014

16 MOTIVOS PARA CURTIR A AVENIDA PAULISTA

 


PARQUE TRIANON - Possui bancos de praça, playground e inúmeras esculturas. É um dos melhores locais para ver espécies da Mata Atlântica (isso mesmo: em plena Paulista). Aos domingos abriga uma ótima feira de artesanato na entrada.

PARQUE  MÁRIO COVAS - Embora pequeno, é um ótimo lugar para descansar e deixar a vida passar. Possui bancos de praça e mesinhas, onde as pessoas costumam fazer piqueniques (em plena Paulista!).

CEMITÉRIO DA CONSOLAÇÃO - Situado a poucos metros da Paulista (poucas pessoas sabem, mas existem cerca de 5 cemitérios nas proximidades), o cemitério da Consolação é famoso pela arte tumular e número de pessoas famosas ali sepultadas. Possui mapas e guias turísticos. É só se informar na recepção.

FNAC - Considerada uma das melhores livrarias de São Paulo, a Fnac Paulista vende produtos eletrônicos, CDs, DVDs e, é claro, livros. O que é melhor: dá para passar horas apreciando os livros de arte.

LIVRARIA CULTURA - Motivos para ir lá pelo menos uma vez por mês: o café (onde é possível encontrar personalidades), o acervo de livros, o acervo de DVDs e CDs, os livros infantis, o teatro (sim, um teatro) e a livraria de artes.  Pegue um livro de fotografia, design ou artes plásticas e fique à vontade.

SHOPPING CENTER 3 - Embora pequeno, possui praça de alimentação e complexo de salas de cinema excelentes. Aos domingos, abriga uma feira de moda e arte alternativas.

SHOPPING FREI CANECA - Fica a apenas 10 minutos de caminhada da Paulista, na rua Frei Caneca. As melhores atrações são o teatro, o complexo de salas de cinema e a praça de alimentação. Público jovem e moderno.

SHOPPING PÁTIO PAULISTA - Localizado nas imediações da estação Brigadeiro do metrô, é o shopping mais sofisticado da região. Além de grifes famosas (Calvin Klein, Lacoste, Victor Hugo...), abriga lojas mais populares (Camicado, Drogaria São Paulo...). Possui ainda praça de alimentação e cinemas.

MASP - Chamado de Museu de Arte Assis Chateaubriand, o MASP é um dos principais museus do Brasil. Possui a mais abrangente coleção de arte do Hemisfério Sul. O acervo de arte renascentista, impressionista e moderna impressiona. Realiza exposições esporádicas, muitas com grande público. Abriga uma feira de antiguidade aos domingos.

CINE CAIXA BELAS ARTES - Reaberto em julho de 2014 como Caixa Belas Artes, o antigo Cine Belas Artes (com 68 anos de história) oferece diversas salas com poltronas confortáveis e som de ótima qualidade. Toda terceira sexta-feira do mês tem o Noitão, com exibição de 3 filmes até as 6h da manhã do dia seguinte. Realiza também diversas mostras por ano. É uma ótima pedida para quem detesta os filmes pop de Hollywood. Fica na esquina da Paulista com a Consolação.

CASA DAS ROSAS - Realiza exposições, palestras e cursos sobre literatura. Abriga a primeira biblioteca do país especializada em poesia. Construída por Ramos de Azevedo, a casa possui arquitetura incomparável. Pertinho da estação Brigadeiro do metrô.

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA - Antigo Espaço Unibanco de Cinema, fica na rua Augusta. Oferece um mix variado de filmes, a maioria fora do circuito comercial. A livraria merece uma visita. É um ótimo local para ver gente interessante e iniciar um rolê pela região. Fica a 10 minutos de caminhada da Paulista.

RUA AUGUSTA - Imagine um lugar com bares, boates, lanchonetes e badalação a noite toda. E o que é melhor: pertinho da Paulista. E o que é ainda melhor: a poucos metros do metrô Consolação. Principais atrações: Espaço Itaú de Cinema, Ballroom, Lab, Vitrine, Outlaws, gente moderna...

CENTRO CULTURAL SÃO PAULO –- Reúne num só local biblioteca, teatro e espaço para exposições. Fica pertinho do metrô Paraíso e do shopping Pátio Paulista. Vale a pena conferir a programação.

FIESP - Além do teatro do SESI, abriga espaço para exposições. Vale passar em frente à noite para apreciar os efeitos de luzes.

EVENTOS - Alguns dos mais importantes eventos do país ocorrem na avenida Paulista, sempre uma vez por ano: a Parada do Orgulho LGBT, a Corrida de São Silvestre e o Show da Virada.

15 de jul de 2014

DICAS PARA QUEM VAI EM EXCURSÃO ESCOLAR PARA SÃO PAULO




Segue adiante cinco dicas de passeio para quem pretende ir a São Paulo em excursões escolares de finais de semana.


PASSEIO 01 – Museu da Língua Portuguesa e região da Luz

Além do Museu da Língua Portuguesa, é possível visitar no mesmo dia a Pinacoteca do Estado, o parque da Luz (com seu jardim de esculturas), a estação da Luz e o Museu de Arte Sacra.
Vantagem: todas as atrações são gratuitas aos sábados.
Desvantagem: não possui nenhum restaurante ou lanchonete decente por perto.


PASSEIO 02 – Avenida Paulista

MASP, Parque Trianon, shopping Center 3 são as principais atrações da Paulista aos sábados. É possível visitá-los numa só manhã.
Vantagem: possui muito lugares para comer, como a praça de alimentação do Center 3.
Desvantagem: não tem muitas atrações aos sábados (o melhor dia para ir na Paulista ainda é o domingo)


PASSEIO 03 – Parque do Ibirapuera

Considerado um dos oito melhores parques do mundo, o Ibirapuera oferece jardim de esculturas, áreas para a prática de esportes e muita área verde. É também endereço de alguns dos mais importantes pontos culturais da cidade, como o Museu de Arte Moderna, Museu Afro-Brasil e Planetário de São Paulo. Possui diversos monumentos no seu entorno como o Obelisco e o Monumento às Bandeiras.
Vantagem: é possível visitar diversas atrações sem andar muito.
Desvantagem: não há o que comer por perto. Os carrinhos credenciados só vendem salgadinhos, bolachinhas e refrigerantes.


PASSEIO 04 – Espaço Catavento

Localizado no Parque Dom Pedro, o Catavento é o principal museu e espaço interativo de ciências de São Paulo. Recentemente, inaugurou uma exposição sobre a evolução humana. Entre os pontos turísticos próximos estão o Mercado Municipal (chamado de Mercado da Cantareira), a Praça da Sé, a rua 25 de Março e o Pátio do Colégio.
Vantagem: é um lugar divertido e seguro.
Desvantagem: para encontrar algum lugar para comer, é preciso caminhar até o Mercado Municipal (que fica absurdamente cheio aos sábados) ou região central. Outro problema: o trânsito infernal das imediações.


PASSEIO 05 – Bairro da Liberdade

Próximo da Praça da Sé e de outros pontos do Centro, a Liberdade é facilmente acessível de metrô (basta descer na estação Liberdade da linha 1 – Azul). A feirinha de artes e artesanato atrai milhares de visitantes nos finais de semana. Mas o que realmente deixa os turistas encantados são as lojas de produtos orientais. Lá, é possível encontrar de macarrão instantâneo coreano a brinquedos colecionáveis japoneses. Outra atração imperdível são os restaurantes orientais. Além de restaurantes japoneses, o visitant epode optar pelos chineses ou – embora em menor número – coreanos. Se possível, experimente um sorvete Melona.
Vantagem: o que não falta é lugar para comer – inclusive comida brasileira.
Desvantagem: encontrar lugar para estacionar caso você resolva ir de carro.