18 de ago de 2011

SUGESTÃO DE PASSEIO: PINACOTECA DO ESTADO


Fundado em 1905, a Pinacoteca é o mais antigo museu de arte de São Paulo. O edifício foi projetado pelo arquiteto Ramos de Azevedo há mais de cem anos.
A Pinacoteca possuiu o mais rico acervo de arte brasileira, com cerca de oito mil obras – do século XIX ao XX. Ela abriga também um importante conjunto de obras européias.
Está certo que ela não chega nem aos pés de instituições como o Museu do Louvre, de Paris; a National Gallery, de Londres; e o Hermitage, de São Petersburgo. Mas também está longe, muito longe de ser uma instituição menor. O rico acervo conta com obras dos mais consagrados artistas brasileiros dos últimos dois séculos: Almeida Jr., Anita Malfatti, Benedito Calixto, Cândido Portinari, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Tomie Ohtake e Victor Meirelles, entre outros. O artista estrangeiro cujo nome acabou fortemente ligado a Pinacoteca é o francês Auguste Rodin.
É difícil dizer o que é mais atraente: as exposições permanentes ou as temporárias. Isso por que a Pinacoteca já abrigou algumas das mais comentadas exposições de artistas estrangeiros no Brasil: Henri Matisse, Albert Eckhout, Auguste Rodin e Henry Moore, só para citar alguns. A exposição de Rodin foi uma das mais visitadas da história dos museus brasileiros.
Em relação ao acervo permanente, chama a atenção os quadros de Cândido Portinari e Almeida Jr., justamente por que são facilmente reconhecíveis. Juramos já tê-los visto em algum lugar. Destaque para os quadros A Leitura, Caipira Picando Fumo e O Importuno, todos de Almeida Jr.
A instituição Pinacoteca do Estado abriga mais de um prédio (como o Estação Pinacoteca), além de diversas coleções, mas esse assunto nós trataremos em outro post. O que a torna ainda mais atraente é sua localização, ao lado de importantes instituições como o Museu de Arte Sacra e o Museu da Língua Portuguesa.

Dicas: O melhor dia para visitar a Pinacoteca é o sábado, quando o ingresso é gratuito. Se não houver nenhuma exposição temporária, o movimento também é menor. Aproveite para conhecer o maravilhoso jardim de esculturas no Parque da Luz e para relaxar nas mesas ao ar livre do café da Pinacoteca. Se tiver tempo, visite também o Museu da Língua Portuguesa.

Endereço: Praça da Luz, 2 - Luz - Tel.: (11) 3324-1000

5 de ago de 2011

SUGESTÃO DE PASSEIO: EDIFÍCIO ALTINO ARANTES


Conhecido como Edifício do Banespa (ou Banespão), o edifício Altino Arantes é um dos principais pontos de atração turística do Centro de São Paulo.
Inaugurado em 1947, o edifício recebeu esse nome em homenagem ao ex-governador de São Paulo Altino Arantes (1876-1065). Foi durante muito tempo o prédio mais alto da capital paulista. Sua arquitetura é inspirada no novaiorquino Empire State Building.
O maior destaque do edifído é o mirante, situado no seu 34º andar. De lá, pode-se ter uma vista em 360º da cidade de São Paulo. Para visitá-lo, basta se indentificar na recepção e aguardar os guias que o conduziram até o topo. O únicos problemas são a quantidade de turistas (o que, às vezes, torna a fila longa e demorada) e o tempo destinado à visitação. Acredite se quiser, mas os visitantes não podem demorar mais do que cinco minutos no mirante.
É possível ver a Serra do Mar, a Serra da Cantareira, o Pico do Jaraguá, as antenas e edifícios da avenida Paulista, assim como boa parte das zonas Leste e Norte da cidade.
O prédio também abriga o Museu Banespa que, embora pequeno, merece uma visita.

Dicas: Cuidado com o horário de visitação – até às 15h00. Aproveite e visita também o vizinho Edifício Martinelli (veja o post a respeito). Se puder, vá ao Mosteiro de São Bento, rua 25 de Março. Pátio do Colégio e Catedral da Sé, entre outras atrações do Centro.

Endereço: R. João Brícola, 24 - Centro - Tel.: (11) 3249-7466.