26 de mai de 2010

LINHA 4 DO METRÔ - INFORMAÇÕES TURÍSTICAS


A inauguração das duas primeiras estações (Paulista e Pinheiros) da Linha 4 – Amarela do Metrô de São Paulo em 25 de maio de 2010 causou enorme expectativa. Enfim, depois de quatro anos de obras, a cidade ganhava uma nova linha de metrô. Fazia oito anos que São Paulo não inaugurava nenhuma linha.
A Linha 4 é a mais moderna da América Latina. Ela oferece diversas novidades como internet sem fio de alta velocidade, ligação entre um vagão e outro e trens automáticos. Os trens não possuem condutores, eles são controlados em uma central no Pátio Vila Sônia. O intervalo entre os trens é de cerca de 75 segundos, enquanto nas demais linhas é de 90 segundos. De resto, as novas estações lembram a estação Sacomã da Linha 2 – Verde, considerada até então a mais moderna do sistema metroviário paulistano. Foram instaladas portas de vidro entre a plataforma de embarque e os trilhos, que abrem e fecham ao mesmo tempo que as portas do trem. As catracas normais foram substituídas por catracas automáticas com bloqueio de vidro.
Por enquanto, as estações Paulista e Faria Lima funcionarão entre 9h00 e 15h00. Terminada a fase de teste, elas abrirão e fecharão no mesmo horário que as demais estações de metrô. Assim que começar a funcionar normalmente, a estação Paulista terá uma ligação com a estação da Linha 2 – Verde através de esteiras.
A Linha 4 – Amarela ficará totalmente pronta em 2012. Ainda em 2010 serão entregues as estações Luz, República, Pinheiros e Butantã. A Luz estará integrada aos trens da CPTM e a Linha 1 – Azul do metrô. A República se integrará a Linha 3 – Vermelha. A Pinheiros também fará integração com os trens da CPTM
As estações da nova Linha 4 - Amarela serão: Luz, República, Higienópolis/Mackenzie, Paulista, Oscar Freire, Fradique Coutinho, Faria Lima, Pinheiros, Butantã, São Paulo/Morumbi e Vila Sônia.
Como o Vem Ver Sampa é um blog sobre passeios e turismo em São Paulo, ele preparou uma lista de atrações nas proximidades de cada estação da Linha Amarela. Todos os pontos turísticos e culturais citados ficam a poucos metros novas das estações. Detalhe: não foram citadas todas as estações. Os pontos turísticos são:

ESTAÇÃO LUZ – Pinacoteca do Estado, Museu da Língua Portuguesa, Parque da Luz, Museu de Arte Sacra, Sala São Paulo, Estação Júlio Prestes e rua José Paulino.

ESTAÇÃO REPÚBLICA – Feiras de artes da Praça da República e rua Marquês de Itu, Largo do Arouche, Edifício Itália, Edifício Copan, Praça Dom José Gaspar, Galeria do Rock e Teatro Municipal.

ESTAÇÃO HIGIENÓPOLIS/MACKENZIE – Teatro Anchieta, Sesc Consolação, Cemitério da Consolação, Centro Cultural Maria Antônia. Bairro de Higienópolis com a charmosa Praça Vilaboim e o atraente Parque Buenos Aires.

ESTAÇÃO PAULISTA – Lojas de luminárias da Rua da Consolação, HSBC Belas Artes, Cemitério da Consolação. Avenida Paulista!

ESTAÇÃO OSCAR FREIRE – Rua Oscar Freire, um dos endereços mais sofisticados da cidade.

ESTAÇÃO FARIA LIMA – Shopping Iguatemi, Instituto Tomie Ohtake, Rua Teodoro Sampaio (importante ponto moveleiro da cidade), Sesc Pinheiros, Praça Benedito Calixto.

ESTAÇÃO BUTANTÃ – Estádio do Morumbi, Instituto Butantã.

ESTAÇÃO SÃO PAULO/MORUMBI – Estádio do Morumbi, shopping Butantã.

(Para mais informações sobre o metrô de São Paulo, entre aqui)

18 de mai de 2010

FOTOS DA VIRADA CULTURAL

Antes de tudo, eu gostaria de fazer um pequeno protesto. Ele diz respeito a sujeira deixada pela multidão e ao vinho barato (e de quinta categoria) consumido aos litros durante a Virada Cultural. Podemos nos divertir e ter histórias para contar sem consumir esse tipo de coisa. E, claro, podemos ir a uma festa da dimensão da Virada sem deixar rastros de sujeira pelo caminho. Ao invés de jogar latas de refrigerante, copos e papéis no chão, o ideal seria procurar uma lixeira. Na falta de uma lixeira, vamos procurar outra. Na falta da outra, vamos procurar um local onde podemos depositar o lixo civilizadamente. Eu já levei embalagens de comida para depositar no lixo de casa. Melhor do que emporcalhar a cidade e atrair ratos e enchentes.
Quanto aos eventos da Virada, foram mais de mil atrações em diversos pontos da cidade. Como não sou o Flash, nem o Multi-Homem (lembra do desenho Os Impossíveis?), só consegui acompanhar alguns shows. O melhor show foi, sem dúvida, o do Titãs. E não só pelo repertório da banda, mas pela qualidade do som. Outro show imperdível foi o do ABBA cover, na Praça Júlio Prestes. Um motivo? A platéia. Poucos shows conseguiram reunir tanta gente e tantas gerações juntas.
Quem gosta de música brega e retrô não pode perder os shows da região da Vieira. Cantores populares e ídolos de outras épocas tem sempre um palco reservado para eles durante a Virada Cultural. Nesse anos se apresentaram Vanusa, Ângelo Máximo, Wanderléa, Sidney Magal e outros.
As fotos abaixo são de um show de samba na Praça da República, do show do ABBA na Júlio Prestes, de Wanderléa no Arouche e do Titãs na São João. Há também imagens de apresentações na Praça do Correio e Largo do Arouche.
Inclui ainda fotos do "encontro nerd" na Praça Roosevelt - com steampunks e trekkers - e das performances e apresentações no Vale do Anhangabaú.
O melhor local para as famílias é, obviamente, o Anhangabaú. Pais, mães, tios, avós e crianças podem acompanhar apresentações circenses, performances e shows infantis sem muitos problemas. É também um bom local para tomar sol, curtir o dia e fotografar. Sempre que for ao Anhangabaú durante a Virada, leve uma câmera. Vale mesmo a pena.





















13 de mai de 2010

COMO CURTIR SÃO PAULO ANTES DA PARADA GAY


A Parada do Orgulho Gay (ou GLS, ou GLBT, ou GLBTT) é um dos eventos que atrai mais turistas a São Paulo. O público da Parada de 2009 foi estimado em três milhões de pessoas, perdendo apenas para a Virada Cultural que, nas 24 horas ininterruptas de shows, atrai quatro milhões de espectadores.
Os eventos da Parada Gay começam normalmente uma semana antes da parada propriamente dita – que ocorre no domingo após o Dia de Corpus Christi (em 2010 será em 6 de junho). No feriado de Corpus Christi acontece a chamada Feira Cultural, armada no Vale do Anhangabaú. Muitos turistas que vem participar da Parada costumam chegar a São Paulo dias antes para aproveitar o feriado prolongado na cidade. Boa parte pretende conhecer a Feira Cultural e conhecer as casas noturnas e bares voltados para o público GLS. Um grande grupo, porém, vem conhecer e curtir os pontos turísticos da cidade.
O Vem Ver Sampa idealizou um roteiro para quem gostaria de aproveitar as ruas comerciais, feiras, parques, museus e monumentos de São Paulo. Com ele, o turista GLS pode curtir aquilo que São Paulo oferece de melhor e descobrir como a cidade - que é muito mais do que um aglomerado urbano com poluição e trânsito acima do normal – pode ser fascinante.
Começaremos pela própria Avenida Paulista, principal corredor da Parada Gay.

AVENIDA PAULISTA – O melhor dia para visitar a Paulista é o domingo. O problema é que, com a Parada Gay, a maior parte dos centros culturais, bares e lojas da região permanecerá fechada. O consolo é que dá para aproveitar alguma coisa no dia anterior. Masp, Parque Trianon, shopping Center 3, livraria Cultura, FNAC e shopping Paulista estarão abertos no sábado. A melhor sugestão de passeio ainda é o MASP, o maior museu de arte da América Latina. Outro lugar interessante é o Center 3. Realizada aos sábados e domingos nos corredores do shopping, a feira oferece toda sorte de roupas e produtos altenativos. Localizado em frente ao shopping, o Conjunto Nacional é endereço de uma das melhores livrarias de São Paulo: a Livraria Cultura. Além de livros nacionais e importados, CDs e DVDs, revistas e gibis à venda, a Cultura possui um dos mais charmosos e descolados cafés da cidade. A livraria de artes também é imperdível. Os visitantes podem passar horas folheando livros sem serem importunados. O Parque Trianon também é uma boa sugestão de passeios. Os turistas ficam deslumbrados com a quantidade de espécies de Mata Atlântica em pleno coração financeiro de São Paulo.

MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA – O melhor dia para visitar o Museu da Língua Portuguesa é o sábado. Pena que também é o dia em que as filas são maiores. Mas vale a pena! O museu é totalmente interativo e diferente de tudo o que já vimos. Outra vantagem é a localização. O Museu da Língua Portuguesa está a poucos metros da excelente Pinacoteca do Estado e do imperdível Parque da Luz. Não esqueça de levar uma câmera! A arquitetura da Estação da Luz e o jardim de esculturas do parque merecem alguns cliques. Algumas áreas da Pinacoteca do Estado também estão liberadas para os cliques. Um detalhe: a entrada é gratuita aos sábados.

SHOPPING MORUMBI – O Vem Ver Sampa poderia indicar diversos shoppings, entre eles o gigantesco Center Norte e o sofisticado Anhembi. O blog optou por indicar o Morumbi por diversos motivos, um deles é o tamanho. O Morumbi é um dos maiores shoppings centers de São Paulo. Além do enorme mix de lojas, o shopping possui uma grande área de lazer e um imperdível espaço gourmet na praça de alimentação. Leve um dinheiro, talão de cheques, cartão de crédito, enfim, esteja preparado por que você não vai resistir e sentar em uma das mesas da praça. Outra vantagem é que o Morumbi fica ao lado do charmoso Market Place. Para ir de um shopping a outro, basta atravessar a rua. O shopping Morumbi fica na avenida Roque Petroni, 1.089, a poucos metros da estação de trem Morumbi.

PARQUE DO IBIRAPUERA – Vir a São Paulo sem conhecer o Ibirapuera é como ir a Nova Iorque sem visitar o Central Park. O Ibirapuera é muito mais do que um parque. Com seus museus, monumentos e jardim de esculturas (além de muita gente bonita), é uma excelente sugestão de passeio. Aproveite para visitar o Museu de Arte Moderna e sua charmosa loja de souvenires (alerta: ela é um pouco careira). Veja também o obelisco e o Monumento às Bandeiras. Se dispuser de tempo, não deixe de visitar o planetário. O Jardim Japonês e o Viveiro Manequinho Lopes também merecem uma visita. Mas nada melhor do que curtir o feriado prolongado nas margens do lago e entre as árvores. É garantia de distração e sossego. No coração da metrópole.

BAIRRO DA LIBERDADE – Um dos locais mais indicados pelo Vem Ver Sampa é a Liberdade. E não sem motivos. As lojas da Liberdade são muito simpáticas. Vendem todo tipo de produto importado de países como China, Coréia do Sul e, claro, Japão. A moda agora na Liberdade são os sorvetes coreanos Melona. Nove de cada dez lojas vendem os cremoso Melona nos sabores Banana, Morango e Melão, além de outros tipos de sorvetes. As melhores lojas são a Casas Bueno e Marukai, além do mercadinho Hime-ya. A feirinha de final de semana da Liberdade é imperdível. É possível visitá-la no período da manhã, comer um yakissoba preparado na hora e tomar o metrô direto para a Paulista. Veja o post sobre a Liberdade e confira se não vale a pena a visita.

25 DE MARÇO E ADJACÊNCIAS – A 25 é imperdível, principalmente para quem pretende adquirir acessórios com vistas a “abalar” na avenida. Experimente visitar a Ladeira Porto Geral, o principal ponto de vendas de fantasias na cidade. Além de fantasias, há todo tipo de acessório de carnaval à venda: antenas, óculos, colares, chapéus… Em virtude da Copa do Mundo da África do Sul, predominam as fantasias e acessórios verdes e amarelos. Na 25 de Março, uma das melhores lojas é a Armarinhos Fernando. Com exceção de aviões, carros e iates, você encontrará de tudo. O Armarinhos Fernando possui duas filiais na região. Para comprar lembrancinhas baratas, veja a Minas. Lembrancinhas um pouco sofisticadas, pedem uma visita à Free Free. Utensílios para o lar e cama, mesa e banho podem ser comprados na Doural. E já que você estará na 25 de Março, aproveite para visitar o Mercado da Cantareira (conhecido como Mercado Municipal). Experimente o pastel de bacalhau, se puder. Ele vale por uma refeição. E mesmo que não goste (vou ser sincero: às vezes vem com muito sal!!), você poderá dizer que foi ao Mercado Municipal e comeu o famoso pastel de bacalhau. Todo mundo já ouviu falar. A estação de Metrô mais próxima (com saída para a Porto Geral) é a São Bento da Linha Azul – 1.

MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA – Localizado ao lado do Terminal Barra Funda de trem, ônibus e metrô, o Memorial da América Latina é um dos pontos turísticos mais procurados em São Paulo. Mais por sua arquitetura do que por suas atrações! É possível visitar o Memorial inteiro em menos de meia hora. Mas já que estará por perto, visite o Parque da Água Branca e os shoppings West Plaza e Bourbon. O Bourbon é um dos mais novos e mais sofisticados shoppings de São Paulo. A praça de alimentação é atraente e oferece uma boa variedade de lanchonetes fast food. Uma observação: a caminhada do Memorial ao Bourbon leva mais ou menos 20 minutos.

PRAÇA BENEDITO CALIXTO E PINHEIROS – O bairro de Pinheiros é conhecido pela boêmia. Vir a São Paulo sem visitar os bares e restaurantes da região é um pecado. Pinheiros possui mais bares do que muitas cidades Brasil afora. Mas, como a sua preferência será pelos bares da Consolação e Vieira de Carvalho, experimente bater perna no bairro durante o dia. O Vem Ver Sampa sugere a feira de antiguidades da Praça Benedito Calixto (veja o post sobre as melhores feiras de São Paulo). Além de móveis, objetos, livros e quinquilharias antigas, a feira da Benedito Calixto oferece barracas de alimentação. Há muitos bares e restaurantes ao redor da Praça. Se quiser andar um bocado, veja as lojas de móveis da rua Teodoro Sampaio e os sebos da Pedroso de Morais. Se puder, visite a megaloja FNAC da Praça dos Omaguás. Um lembrete importante: a Feira de antiguidades funciona apenas aos sábados.