12 de jan de 2010

ONDE CURTIR AS FÉRIAS COM AS CRIANÇAS EM SÃO PAULO


Alguns dizem que São Paulo é uma cidade morta durante as férias. Outros afirmam que é o último lugar para passar as férias com as crianças. Por fim, alguns paulistanos simplesmente não entendem o porquê de tanta gente do interior e de outros estados vir passar as férias em São Paulo. Mas, o fato é que a cidade é uma excelente colônia de férias, com atrações para todo tipo de público e de gosto. É o que você poderá conferir nas próximas linhas.
Pense bem e veja se não seria agradável curtir as férias no…

HORTO FLORESTAL E PARQUE DA CANTAREIRA – O Horto Florestal é um dos maiores parques de São Paulo. Possui área para piquenique (e mesmo para aquele churrasquinho do final de semana), playground, quadras, campos de futebol e lago com pedalinhos. Mas o que o faz dele uma atração ainda mais imperdível é o Parque Estadual da Cantareira. Experimente fazer caminhadas pelas trilhas do parque. A trilha da Pedra Grande é imperdível. A vista compensa a longa caminhada. Ao chegarem na Pedra Grande, os visitantes são presenteados com uma maravilhosa vista da cidade. Não esqueça de levar binóculo. Mais informações sobre os demais parques da cidade nos posts “Parques de São Paulo” e “Motivos para Visitar o Ibirapuera” - este, especialmente sobre o Parque do Ibirapuera.

MUSEU DO IPIRANGA E MUSEU DE ZOOLOGIA – O Parque da Independência oferece diversas atrações: Casa do Grito, Monumento da Independência e Museu do Ipiranga. Trata-se de um dos maiores parques de São Paulo e o que o diferencia é o Museu do Ipiranga, o mais importante museu histórico da cidade. Outra atrativo do Parque da Independência é sua proximidade com o Museu de Zoologia da USP (Av. Nazaré, 481) e do Aquário de São Paulo (R. Huet Bacelar, 407). Localizado a quatro quadras do museu, o aquário tem acesso mais difícil – ainda mais para quem está a pé. Já o Museu de Zoologia fica praticamente dentro do parque, com acesso pela avenida Nazaré. O museu possui uma infinidade de amostras de animais e plantas de várias parte do mundo e, principalmente, do Brasil. Entenda que o termo “infinidade” significa muitos, muitos, muitos ossos, animas empalhados, bichos conservados em formol etc. É atração para a família toda. Se quiserem, os visitantes podem agendar as visitas pelo telefone (11) 2065-8140.



MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA E PARQUE DA LUZ – O Museu da Língua Portuguesa é a instituição museológica mais visitada de São Paulo, principalmente por crianças em idade escolar. Usando a interatividade como recurso, ele explica o que é, como funciona e quais as origens da quinta lingua mais falada no mundo. Se quiserem, os visitantes podem terminar o passeio na Pinacoteca do Estado e no Parque da Luz, pontos turísticos vizinhos do museu. O melhor dia para visitar a Pinacoteca é o sábado. Quanto ao Parque da Luz, ele pode ser visitado todos os dias. Não deixe de circular pelo atraente jardim de esculturas e de levar as crianças no playground. É diversão na certa.

SHOPPINGS – Apesar de a maioria dos shoppings possuir programação de férias, nem todos são recomendáveis. Os melhores são os shoppings Morumbi (que, na verdade, é o melhor de São Paulo!!) e SP Market. O maior atrativo do SP Market é o parque O Mundo da Xuxa, recomendado para quem tem filhos com menos de 10 anos. O Morumbi conta com o Hot Zone - uma das maiores áreas de entretenimento em shoppings de São Paulo -, além de cinemas e uma magnífica praça de alimentação. Crianças e adolescentes não vão querer sair de lá. Daí, que é melhor não esquecer a carteira.

ZOOLÓGICO E ZOO SAFÁRI – O zoológico de São Paulo é um dos maiores do mundo, com centenas de espécies. Preciso dizer algo mais? Ele fica ao lado do Zoo Safári, um parque onde os visitantes podem circular entre os animais de automóvel. Precisa mais? Fica perto do Horto Florestal, uma das mais imponentes áreas verdes de São Paulo.



CATAVENTO – O Museu da Língua Portuguesa está para a nossa língua mãe, o Museu do Futebol para nosso esporte mais popular e o Catavento para a ciência. Localizado no Palácio das Indústrias, antiga sede da prefeitura de São Paulo, o Catavento é um dos espaços interativos mais visitados de São Paulo. Nele, as crianças, jovens e adultos (adultos, não percam!!!) podem aprender noções de geologia, biologia, astronomia e vários ramos da física como a mecânica, a eletricidade e a ótica. O Catavento proporciona diversos tipos de experiências sensoriais. Os visitantes podem, por exemplo, criar energia pedalando e conduzir energia (apenas) tocando em uma bola de metal. Na casa maluca, ninguém consegue encostar os pés nas paredes e, o que é bem interessante, a água corre para cima. É imperdível. Diversão garantida para imberbes e barbados. O Catavento fica no Parque Dom Pedro, quase ao lado do terminal de ônibus. Santo André possui um parque chamado Sabina, que é, na essência, parecido com o Catavento (veja endereço abaixo).


OUTROS LOCAIS IMPERDÍVEIS:

CIDADE DA CRIANÇA – R. Tasman, Jardim do Mar, São Bernardo do Campo. Próximo ao km 18 da Via Anchieta.
SABINA PARQUE DO CONHECIMENTO – R. Juquiá, s/nº, Bairro Paraíso, Santo André. Próximo ao Shopping ABC.
MUSEU DO FUTEBOL – Estádio do Pacaembú, Praça Charles Müller, São Paulo.
HOPI HARI – Rodovia dos Bandeirantes, Km 72, Vinhedo.
WET’N’WILD – Rodovia dos Bandeirantes, Km 72, ao lado do Hopi Hari.
CIDADE DAS ABELHAS – Estrada da Ressaca, Km 7, Embu das Artes.

4 de jan de 2010

CONHEÇA AS MELHORES FEIRINHAS DE ARTES E ARTESANATO DE SÃO PAULO


Eu pensei em escolher As Melhores Feiras de São Paulo para título desse post. Acabei, porém, trocando feira por feirinha. Para nós, feira lembra as tradicional feiras livres, com suas barracas de frutas, legumes e pastéis. Também lembra as feiras de negócios que normalmente ocorrem no Anhembi. Feirinha - assim, no diminutivo - remete a feiras de artes, artesanato e antiguidades.
A intenção do post é falar justamente das feirinhas. Ou das melhores feirinhas de artes, artesanato e antiguidades da Grande São Paulo. Ele foi bolado em forma de ranking.
Está certo que todas as feiras (quer dizer, feirinhas!) citadas no texto são bacanas. A diferença é que algumas são realmente imperdíveis, como a de antiguidades do Museu de Arte de São Paulo - MASP, do bairro da Liberdade e de Embu das Artes. O ranking explicará o porquê delas serem tão especiais.

7º LUGAR: FEIRINHA DE ANTIGUIDADES DO BEXIGA - É fácil chegar na feirinha do Bexiga. Ela é montada aos domingos, quase na esquina da Brigadeiro Luís Antônio com a 13 de Maio, a pouquíssimos metros da Paulista. Não é agitada como a da Benedito Calixto, nem variada como a do MASP, mas é charmosa. Basta olhar em volta para descobrir o porquê. A feirinha conta com diversas lojas de antiguidades e um variado número de cantinas no entorno. Nada mais tradicional do que almoçar em uma cantina do Bexiga. As lojas oferecem objetos decorativos, móveis, lustres e até curiosidades como uniformes militares e medalhas. É um bom programa de domingo.

6º LUGAR: FEIRINHA DA PRAÇA BENEDITO CALIXTO - Localizada nas imediações de ruas como Lisboa e Teodoro Sampaio, a feirinha de antiguidades da Praça Benedito Calixto ocorre sempre aos sábados. É ideal para quem aprecia decoração e móveis antigos. Quem gosta de ver gente diferente (e personalidades) também não ficará desapontado. Além de móveis e objetos decorativos, a feira oferece brinquedos, revistas, discos de vinil e obras de arte antigas. E não é só. Há duas feiras de artesanato e artes ao lado. Uma delas é a "Como Assim?", a famosa feirinha alternativa do shopping Center 3 (Avenida Paulista). Outro atrativo são os bares, cafés e restaurantes do entorno. As mesas do Consulado Mineiro são disputadíssimas, principalmente nos finais de semana.

5º LUGAR: PRAÇA DA REPÚBLICA - A feirinha de domingo da Praça da República é uma das mais tradicionais de São Paulo. É também uma das que mais atrai turistas estrangeiros. É ideal para quem consome e produz arte. Há uma grande quantidade de artistas vendendo quadros e esculturas. Famosa pelas lojas de matérias-primas para artistas (telas, tintas, pincéis), a rua Marquês de Itú é bastante movimentada. Algumas lojas vendem fotos e quadros. Não são só os amantes das artes que frequentam o local. Para os colecionadores de pedras, moedas e selos, a feirinha da República é uma das melhores referências de São Paulo. Outros atrativo é, sem dúvida, a localização. Ela tem como vizinhos o Largo de São Bento, o Vale do Anhangabaú e o Teatro Municipal. Assim como a feirinha da Liberdade, é fácil chegar lá de metrô.

4º LUGAR: LIBERDADE - O Vem Ver Sampa não cansa de indicar a Liberdade. O bairro vive apinhado de turistas, principalmente de outros estados. O problema é que boa parte (ou melhor, a vasta maioria!) dos paulistanos não conhece a feirinha local. Alguns visitantes reclamam que ela não é muito diferente de outras pelo Brasil afora. A verdade que ela é diferente, sim. Qual feirinha oferece produtos e comida orientais? E qual possui ruas de produtos made in Japão, China, Taiwan, Coréia do Sul e (acredite) Vietnã como vizinhas? Nenhuma, provavelmente. Além de dar um giro na feira, aproveite para visitar as lojas das ruas Galvão Bueno e Da Glória. Elas vendem muito mais do que ingredientes de sushis e sashimis. É difícil sair de lá sem levar uma lembrancinha. Mais detalhes no post sobre a Liberdade.

3º LUGAR: CENTER 3 - Antes, um aviso: a feirinha do shopping Center 3 é totalmente alternativa. É frequentada por gente descolada, moderna e avessa ao preconceito. Mas, mesmo que não faça parte dessa tribo, vá ao menos uma vez. Vale a pena. Você pode comprar sabonetes (!!!), relógios de parede, roupas e acessórios diferentes de tudo o que já viu. De quebra, dá para pegar uma sessão de cinema e fazer um lanche na variada praça de alimentação do shopping. O que também conta a favor da feirinha do Center 3 é o fato dela ficar a poucos metros de outra feira imperdível: a do MASP. Aliás, a intensa vida cultural da avenida Paulista é, por si só, imperdível.

2º LUGAR: MASP - Motivos para considerar a feirinha de antiguidades do MASP uma das melhores de São Paulo: ela é charmosa, vende produtos interessantes, tem outras feirinhas como vizinhas e, claro, fica na avenida Paulista. Quer mais? Possui cinemas, livrarias, restaurantes, lanchonetes, cafés e shoppings nas imediações. Não está satisfeito? Ela é montada no vão livre do maior museu de arte da América Latina. Ainda não está satisfeito? Então, vá passar o domingo na Paulista. Você vai se surpreender. Dá para visitar o museu, fazer um lanche e ainda comprar objetos decorativos na feirinha. Em dezembro, a decoração de Natal deixa o local ainda mais bonito.

1º LUGAR - EMBU DAS ARTES - A feirinha da Estância Turística de Embu das Artes não é bem uma feirinha, é uma feirona. Programa para um dia inteiro. As mais de 500 barracas, ateliês e antiquários ocupam diversas ruas do Centro histórico da cidade. Para onde quer que olhe, o turista encontrará artesanato da melhor qualidade. Há opções de porcelana, trabalho em madeira, pintura, cestaria, bijuteria etc. A variedade é imensa. Não deixe de ver a feirinha de filhotes (dá vontade de levar um para casa) e a Feira do Verde. Se possível, visite os ateliês e os antiquários. Dá para fazer boas pechinchas. E não é só. A feirinha de Embu das Artes conta com uma imensa rede de restaurantes e lanchonetes, muitos com mesas nas calçadas. Alguns visitantes passam horas nas mesinhas, seja apreciando a culinária ou observando o movimento. Caso esteja de carro, dê uma esticada na avenida Elias Yasbek, na entrada da cidade. Ela é famosa pelas lojas de móveis rústicos. Dependendo da época, dá para assistir a shows e manifestações folclóricas e religiosas - a exemplo da procissão de Corpus Christi. O detalhe é que a cidade conta com uma boa infra-estrutura turística e ótima sinalização. Procure o Centro de Atendimento ao Turista, no Largo 21 de Abril. Como chegar na feirinha campeã? Ela fica a 27 quilômetros do Centro de São Paulo, às margens da BR-116 e do Rodoanel. Há ônibus saindo da Terminal do Tietê, Vale do Anhangabaú, Largo da Batata e Rua Cardeal Arcoverde (proximidades da estação Clínicas do metrô).