18 de set de 2009

SAIBA QUAIS SÃO OS VIZINHOS LEGAIS DA GALERIA DO ROCK


Eu conheço a Grandes Galerias/Galeria do Rock há mais de 20 anos. Era garoto e costumava pintar no Centro com um amigo apaixonado por rock. Mais roqueiro que ele, impossível! Nosso passeio começava na Woodstock Discos, na rua Dr. Falcão, e terminava no McDonald’s da rua Direita. Entre um e outro, passávamos pelo Museu do Disco, Mappim (que saudades do velho Mappim!) e pela galeria Presidente. Às vezes, levávamos quatro, cinco e até dez discos de vinil de uma vez.
Com o tempo, a Galeria do Rock se tornou nacionalmente conhecida. Gente de todos os cantos do país vem conferir os lançamentos de CDs e comprar acessórios, principalmente camisetas. Ao contrário dos primeiros tempos, ela lota no finais de semana. Mas, e depois? Onde “esticar” após algumas horas na Galeria do Rock?
Como bom conhecedor do Centro (vocês não fazem idéia de como ele é familiar!), tenho dicas para roqueiro nenhum botar defeito. Há bons lugares para visitar, de sebos a lojas de instrumentos musicais. Confira nas próximas linhas:

WOODSTOCK DISCOS – Apesar do nome, a Woodstok quase não vende mais CDs. E outra: ela não é nem sombra do que foi na década de 80, época em que era ponto de encontro de metaleiros (ops, headbangers!!). Mas vende camisetas e acessórios variados e de boa qualidade. Para os trintões e quarentões, é um ótimo lugar para matar saudades. Dá vontade de passar um e-mail para os amigos e marcar um encontro nesse que foi um dos marcos roqueiros da São Paulo dos anos 80. A Woodstock fica na rua Dr. Falção, quase ao lado da atual sede da prefeitura de São Paulo.

SEBO DO MESSIAS – Pô, mas o que um cara que frequenta a Galeria vai fazer em um sebo? Eu explico. Localizado na Praça João Mendes (atrás da Catedral da Sé), o Sebo do Messias é um bom local para encontrar livros usados por preços acessíveis. E o que é mais interessante: é recomendável para quem procura LPs de rock antigos e revistas em quadrinhos. O acervo de quadrinhos do Messias é imenso. Vende gibis da Marvel, DC, Dark Horse e outras. Com sorte, dá para encontrar raridades.

EDIFÍCIO ALTINO ARANTES – Eis um programa imperdível: visitar o prédio do Banespa/Santander antes ou depois de passar pela Galeria. Ambos ficam próximos. É possível enxergar boa parte da cidade lá de cima. A vista é de tirar o fôlego. Pena que o limite para ficar em cima seja de apenas cinco minutos. Ah, não abre nos finais de semana.

RUA SANTA EFIGÊNIA – Quer comprar aparelhos eletrônicos? Pretende fazer upgrande em seu computador? A Santa Efigênia é o lugar certo. E o legal é que, além de produtos eletrônicos, ela é especializada em acessórios para shows e festas. Dá para comprar caixas acústicas, canhões de luz e até globos espalhados se o seu caso fôr música eletrônica.

RUA DO SEMINÁRIO – Apesar de pequena, a rua do Seminário (cuja extensão é de apenas um quarteirão) e redondezas possui quase 30 lojas de instrumentos musicais. De bateria a guitarras, de sintetizadores a baixos, ela vende quase todos os tipos de instrumentos. É ideal para quem está pensando em comprar a primeira guitarra, ou pretende montar uma banda com os amigos. A rua do Seminário fica em frente à igreja da Santa Efigênia e quase ao lado do viaduto de mesmo nome.

SHOPPING LIGHT – À primeira vista, o Light não oferece nada de interessante. Quer dizer, depende do ponto de vista!! Quer fazer um lanche depois da Galeria? A praça de alimentação é ótima. Quer comprar tênis por um preço em conta? A megastore da Reebok é o lugar. Pretende comprar chocolates, salgadinhos, lanchinhos? O shopping tem uma ótima filial das Lojas Americanas. Endereço: Viaduto do Chá, em frente ao Teatro Municipal.

GALERIA PRESIDENTE – O preconceito dos roqueiros não se justifica. Tá certo que há lojas de reggae, música eletrônica e coisas do tipo… Mas para que preconceito? Se você for eclético e livre dessa “asquerosidade” chamada intolerância, visite o centro comercial Presidente. Quem sabe não vai dar de cara com lojinhas especializadas em reggae e animês? E quem sabe não vai gostar dos seus estúdios de tatuagem? Ou mesmo do ambiente? Ou dos outros estilos musicais que, de vez em sempre, ouvimos em seus corredores? Mas se o seu negócio for raridades e discos fora de catálogo, experimente a loja London Calling. A Presidente fica na rua 24 de Maio, a poucos metros da Grandes Galerias.

CINE MARABÁ – Que tal uma bela sessão de cinema no sábado à tarde? Vá ao cinema Marabá e veja como ficou a reforma deste que é um dos mais tradicionais cinemas de São Paulo. Com cinco salas, o Marabá tem sempre um bom filme em cartaz. Se quiser, dá para fazer um lanche no Habib’s ou McDonald’s da avenida Ipiranga após o cinema.

PROMOSAMPA DISCOS E LIVROS – Trata-se, na verdade, de um sebo especializado em revistas, VHSs, CDs e LPs antigos. A Promosampa tem vários irmãos gêmeos. Um deles é o Sampa Discos, localizado a poucos metros, também na avenida São João. O barato dessas lojas são as fitas VHS (a quantidade é impressionante) e as revistas em quadrinhos. São revistas antigas como Mandrake, Fantasma, Recruta Zero, A Espada Selvagem de Conan (da década de 80) e outras. Os da Marvel são do tempo da editora Bloch, daí os preços salgados. Aliás, um gibi do Fantasma, editada pela antiga RGE, não sai por menos de RS 10,00.

11 de set de 2009

OS MELHORES RESTAURANTES DE SÃO PAULO (MESMO!!)


Eu, definitivamente, não conheço nem metade da metade dos restaurantes de São Paulo. Por isso, não sou a pessoa ideal para dizer qual o melhor. Apontar a melhor pizzaria, então, é impossível. Ainda mais numa cidade onde pizzarias pipocam em quase todas as esquinas. Mas, como há jeito para tudo (ou quase tudo!), consegui montar uma lista com os melhores lugares para comer na cidade. Para tanto, recorri aos rankings do jornal Folha de São Paulo e da revista Veja São Paulo, mais conhecida como Vejinha. Consultei também alguns amigos jornalistas que, mais do que eu, conhecem a boa mesa paulistana.
A opinião do Vem Ver Sampa nasceu da junção das dicas de jornalistas com as do autor do blog. Foi difícil chegar a uma unanimidade, mas conseguimos indicar alguns lugares interessantes.
Classificados em 18 categorias, os restaurantes estão listados abaixo.


MELHOR CHURRASCARIA
 Fogo de Chão (Folha de S. Paulo)
Av. Moreira Guimarães, 964 – Indianópolis (e mais duas endereços)
 Fogo de Chão (Veja São Paulo)

MELHOR COZINHA RÁPIDA
 Ráscal (Folha de S. Paulo)
Al. Santos, 870 – Cerqueira César

MELHOR FEIJOADA
 Rubayat (Folha de S. Paulo)
Av. Brig. Faria Lima, 2954 – Jardim Paulista
 Bolinha (Vem Ver Sampa)
Av. Cidade Jardim, 53 – Itaim Bibi

RESTAURANTE BRASILEIRO
 Tordesilhas (Folha de S. Paulo)
R. Bela Cintra, 465 – Consolação
 Brasil a Gosto (Veja São Paulo)
R. Prof. Azevedo do Amaral, 70 – Jardim Paulista
 Consulado Mineiro (Vem Ver Sampa)
Pça Benedito Calixo, 74 - Pinheiros

ÁRABE
 Arábia (Folha de S. Paulo)
R. Haddock Lobo, 1397 – Cerqueira César
 Arábia (Veja São Paulo)
 Almanara (Vem Ver Sampa)
R. Basílio da Gama, 70 – República (e mais nove unidades)

FRANCÊS
 La Brasserie Erick Jacquim (Folha de S. Paulo)
R. Bahia, 683 – Higienópolis
 La Brasserie Erick Jacquim (Veja S. Paulo)
 La Casserolle (Vem Ver Sampa)
Largo do Arouche, 346 – República

ITALIANO
 Due Cuoche Cucina (Folha de S. Paulo)
R. Manoel Guedes, 93 – Itaim Bibi
 Due Cuoche Cucina (Veja S. Paulo)
 Vicolo Nostro (Vem Ver Sampa)
R. Jataituba, 29 – Vila Gertrudes

ESPANHOL
 Don Curro (Veja São Paulo)
R. Alves Guimarães, 230 - Pinheiros
 Don Curro (Vem ver Sampa)

PORTUGUÊS
 Antiquarius (Veja S. Paulo)
Al. Lorena, 1884 – Jardim Paulista

JAPONÊS
 Kinoshita (Folha de S. Paulo)
R. Jacques Felix, 405 – Vila Nova Conceição
 Jun Sakamoto (Veja S. Paulo)
R. Lisboa, 55 – Pinheiros

GREGA
 Acrópolis (Vem Ver Sampa)
R. da Graça, 364 – Bom Retiro

HAMBÚRGUER
 Ritz (Folha de S. Paulo)
Al. Franca, 1.088 – Jardim Paulista

PARA VER E SER VISTO
 Spot (Folha de S. Paulo)
Al. Ministro Rocha Azevedo, 72 – Cerqueira César

PEIXE E FRUTOS DO MAR
 Amadeus (Folha de S. Paulo)
R. Haddock Lobo, 807 – Cerqueira César

PIZZARIA
 Bráz (Folha de S. Paulo)
R. Graúna, 125 – Vila Uberabinha
 Quintal do Bráz (Veja S. Paulo)
R. Gandavo, 447 – Vila Clementino
 Castellões (Vem Ver Sampa)
R. Jairo Góis, 126 – Brás

VEGETARIANO
 Moinho Verde (Folha de S. Paulo)
R. Francisco de Morais, 227 – Chac. Santo Antônio

ROMÂNTICO
 Terraço Itália (Vem Ver Sampa)
Av. Ipiranga, 344 – 41º Andar – República

24 HORAS
 Paris 6 (Folha de S. Paulo)
R. Haddock Lobo, 1240 – Cerqueira César
 Paris 6 (Vem Ver Sampa)

4 de set de 2009

CONHEÇA AS RUAS DO SEU ENTORNO DA 25 DE MARÇO



A maioria dos visitantes e sacoleiros da 25 de Março conhece poucos lugares que não seja a maior rua de comércio popular de São Paulo. Alguns até visitam ruas como Barão de Duprat e pontos turísticos como o Mercado Municipal e… só. É uma pena, pois eles não exploram as ruas paralelas e tampouco conhecem a vizinhança. Esse pessoal não sabe o que está perdendo.
O entorno da 25 de Março é definitivamente, um dos melhores lugares para conhecer, passear e (óbvio!!) fazer compras em São Paulo. E justamente por que ela não se restringe a rua 25 de Março! Ela é extensa e oferece uma gama variadíssima de produtos. O visitante pode ver e comprar quase tudo que der na cabeça, de máquinas a bichos de pelúcia.
Eu, que conheço, a região da 25 de Março há anos, nunca deixo de me surpreender com uma rua recém-descoberta ou nova loja. É uma região tão interessante que nós somos levados a afirmar: “Que 25 de Março, que nada; interessante é a vizinhança”.
Confira nas próximas linhas uma relação de ruas que valem a visita.

AVENIDA SENADOR QUEIRÓS – A Senador Queirós cruza as ruas 25 de Março e Florêncio de Abreu. É, portanto, próxima de tudo que você imagina. O que chama a atenção nela é a quantidade de lojas de bonés, guarda-chuvas e… armações para óculos! Chega a ser curioso. Existem lojas que vem armações aos milhares. São de todo o tipo. Armações de gente séria e que se preocupa com a aparência e de gente que deseja mais fazer sucesso no carnaval.

AVENIDA MERCÚRIO – Trata-se, na verdade, um prolongamento da Senador Queirós – altura do Parque Dom Pedro II. A Mercúrio é especializada em produtos integrais, temperos, farinhas, doces árabes, frutas secas e balas. Quase todas as lojas vendem basicamente esses produtos. Boa parte dos produtos é vendida à granel. Dá para sair de lá com algumas gramas de balas de marshmallow e quilos de frutas secas. Não deixe de visitar a Casa de Saron, que é muito interessante.

RUA SANTA ROSA - Impossível visitar a Santa Rosa sem entrar em um de seus empórios e lojas. É a rua ideal para quem pretende comprar temperos, azeites, queijos e vinhos. E o que é importante: todos os produtos tem preço acessível. Uma indicação: a loja Cerealista Helena.

RUA DA CANTAREIRA – A Cantareira é uma rua especializada em embalagens. Ideal para varejistas, que precisam adquirir embalagens em grandes quantidade. Donos de lojas de presente, por exemplo, podem adquirir papéis de embrulho, fitas e laços à vontade. Donos de restaurantes e botecos tem caixas de isopor e marmitex que não acabam mais. Só quem pretende comprar o papelzinho de presente para embrulhar a lembrancinha recém-comprada na 25 de Março é que vai ficar na mão. É impossível comprar um único papel, apesar dos estabelecimentos venderem esse produto às toneladas.

RUA DO GASÔMETRO – O que posso dizer sobre a Rua do Gasômetro é que ela é especiliazada na venda de produtos de madeiras, como tábuas e compensados. A Léo Madeiras é a principal loja do pedaço.

RUA PAULA SOUZA – Se você não se contentou com os produtos (e o preços salgados) da loja, Doural, na 25 de Março, experimente ir até a rua Paula Souza. Especilizada em utensílios de cozinha (são mais de 30 lojas), ela é o paraíso dos cozinheiros profissionais e amadores. Donos de restaurantes vão se deliciar com os fogões e as panelas (algumas gigantes, ideais para refeições coletivas); mas, mesmo quem pretende comprar um simples presentinho sairá satisfeito. Algumas lojas vendem descansos de mesa, formas para pizza, pipoqueiras, porta-guardanapos e até saleiros de encher os olhos. Faça uma visita a Artinox, Di Presentes e Sevilha.

RUA BARÃO DE DUPRAT – É a irmã menor da 25 de Março, com a diferença de que não tem tantas lojas e possui calçadas mais estreitas. O forte da Barão de Duprat são as lojas de bijuterias - inclusive de acessórios para sua fabricação. O ponto mais conhecido da Duprat é o shopping Mundo Oriental – bem menos claustrofóbico e muito mais seguro que o shopping 25. Experimente visitar a loja Decor Design, ótimo lugar para comprar presentes. A gigante Camicado também é uma boa pedida. Idem para a loja de bijuterias Sheila. Agora, imperdível mesmo são os doces árabes da Empório Syrio.


LADEIRA PORTO GERAL – Pequena e (sempre!) apinhada de gente, a Porto Geral é conhecida basicamente pelas lojas de bijuterias e fantasias. Não deixe, por nada nesse mundo, de visitar as lojas de fantasias, que oferecem vestimentas para quem pretende abalar no carnaval, Parada Gay, festa junina, Halloween ou mesmo no Natal. As opções de fantasias e acessórios (perucas, óculos etc) são variadíssimas. Visitar as lojas da Porto Geral é um ótimo antídoto para o stress das compras.

RUA FLORÊNCIO DE ABREU – Especializada em máquinas e equipamentos, a Florêncio de Abreu é um prato cheio para quem pretende adquirir ferramentas. Com lojas montadas em velhas e coloridas construções, ela dispõe de furadeiras, brocas, soldadeiras, mangueiras, equipamentos de segurança e uma variadade impressionante de materiais. Mesmo que não queira adquirir nenhuma ferramenta - ou sequer pensa em comprar pregos – vale a visita. A Florêncio é vizinha do Largo de São Bento (com sua monumental igreja) e do Vale do Anhangabaú, ótimos locais para um “clique”.