07/08/2009

CURIOSIDADES SOBRE O MERCADO MUNICIPAL


Considerado um dos mais importantes cartões-postais de São Paulo, o Mercado Municipal foi projetado em 1924 pelo escritório do arquiteto Francisco Ramos de Azevedo e construído entre os anos de 1928 e 1933. Nas próximas linhas, você poderá conferir algumas curiosidades a respeito desse, que é, talvez, o maior mercado de alimentos do mundo.

O mercado possui 12.600 m2 de área construída e 1.600 funcionários que movimentam 350 toneladas de alimentos por dia em 291 boxes. No total, ele é visitado por 14 mil pessoas por dia.

Os açougues do Mercadão (dizem que são 24) oferecem diversos tipos de carne exóticas: perdiz, faisão, porco-do-mato, capivara, Coelho, rã e jacaré. Também é possível comprar cortes como o bife de chorizo, o bife acho, o t-bone e o prime-ribe.

Os vitrais do Mercado Municipal são feitos de vidro colorido alemão somando ao todo 32 painéis, subdivididos em 72 vitrais. As imagens representam o cultivo e a colheira, a tração animal para o arado, a criação de gado etc.

Na verdade, as obras do mercado foram concluídas em 1932, mas ele só foi inaugurado em 1933, Isso por que, durante o período da Revolução Constitucionalista, o Mercadão foi usado para estocar armas e munições. Consta que alguns soldados treinavam a pontaria mirando as cabeças das imagens dos vitrais.

Algumas bancas funcionam desde a inauguração do mercado. É o caso da banca do Seu Quincas, cujo proprietário (e filho do fundador) trabalha lá há mais de 50 anos. O Empório Chiapetta existe desde 1908, mas foi transferido para o mercado na época da sua fundação.

Existem cerca de 120 boxes de frutas no Mercado Municipal. A mais conhecida é a Barraca do Juca, que serviu de cenário para a novela A Próxima Vítima, da Rede Globo.

Um verdadeiro feirão de frutas exóticas, é assim que muitos consideram os boxes de frutas do Mercadão. E não é para menos. A quantidade de frutas exóticas ou difíceis de serem encontradas nas feiras populares impressiona. Mangostin, pitaya, mamey, atemóia, granadilha, physalis, blueberry, framboesa, jambo são apenas algumas das frutas que o visitante podem ter o prazer de degustar.

O Mercadão foi, durante um bom tempo, o maior centro de entreposto de alimentos de São Paulo, situação que mudou com a inauguração do Ceasa, no bairro do Jaguaré. Com a inauguração do Ceasa, o mercado quase foi demolido em 1973.

Depois de um processo de restauração e readequação ocorrido em 2003, o mercado ganhou um mezanino com bares e lanchonetes. O mezanino oferece comida árabe, japonesa e brasileira. A maioria dos visitantes, no entanto, procura o pastel de bacalhau e o famoso pão com mortadela do tradicional Hocca Bar.

Fontes: Site da Prefeitura de São Paulo e Veja São Paulo Online.

Nenhum comentário:

Postar um comentário