31 de jul de 2009

DICAS PARA QUEM QUER CONHECER AS RUAS ESPECIALIZADAS DE SÃO PAULO


São Paulo é uma cidade poluída, barulhenta e de trânsito interminável. É também a cidade do corre-corre, onde todos vivem às pressas. A miséria e a criminalidade estão por todos os lados, é difícil escapar. Mas a mesma cidade caótica e, por vezes, apocalíptica, possui uma vida cultural intensa e um comércio vibrante. É a cidade com maior número de agências bancárias, shoppings e ruas comerciais do Brasil. É também a cidade das ruas especializadas.
São mais de 30 corredores temáticos, espalhados principalmente pelas regiões da Paulista, Jardins, Pinheiros, Saúde e Centro. Alguns, são especializados em máquinas e equipamentos; outros, em moda feminina. Alguns tem a venda de luminárias, como atração principal; outros, vendem principalmente produtos orientais.
A lista das principais ruas especializadas que eu elaborei depois de pesquisar muito em campo (e navegar na internet, obviamente), inclui principalmente as ruas do Centro e da região da avenida Paulista, cujo acesso é mais fácil, principalmente para quem vem de outras cidades e depende um bocado do transporte público.

Rua da Consolação - São mais de 40 estabelecimentos especializados na venda de LUSTRES e LUMINÁRIAS. A primeira casa do ramo a surgir na região foi a Bobadilha, que vende luminárias desde 1951. A maior loja do setor é a Lustres Yamamura, que é, talvez, a maior loja do setor do Brasil. A quantidade de lustres é tão grande que o comprador (ou turista) sai de lá com o pescoço dolorido.
Um dica legal: se puder, visite o Cemitério da Consolação (veja o texto sobre cemitérios) e a avenida Paulista, que ficam a poucos metros dali.

Rua Galvão Bueno – Conhecida rua da Liberdade, a Galvão Bueno é especializada na venda de PRODUTOS ORIENTAIS. Nela, o visitante pode comprar produtos de origem vietnamita, coreana, chinesa e, principalmente, japonesa. As lojas mais conhecidas são Hime-Ya, Casa Kioto e Casa Bueno. Famosa pela venda de cosméticos, a Ikesaki oferece inúmeros produtos da marca japonesa Shiseido. Brinquedos e artigos de papelaria importados podem ser adquiridos nas galerias do bairro. Os restaurantes de cozinha oriental são uma atração à parte (veja o link sobre a Liberdade). Nos finais de semana, há uma feira de artesanato e comidas típicas na Praça da Liberdade, em frente a agência do Banco Bradesco.
Uma dica legal: compre um delicioso sorvete Melona e vá conhecer a praça e a Catedral da Sé, que ficam a poucos metros dali.

Rua 25 de Março – Nove de cada dez turistas brasileiros que pretendem vir a São Paulo desejam conhecer a 25 de Março. Especializada em PRESENTES e ENFEITES DE NATAL, a 25 de Março vende de quase tudo. Ela é, na verdade, um mega-hiper bazar a céu aberto. Um dos melhores lugares para comprar presentes baratinhos (as chamadas lembrancinhas), é a loja Minas. A Free Free vende artigos de decoração muito bonitos. Uma das melhores lojas é a Katmandu, com produtos oriundos da Índia, Nepal e Bali. Enfeites de Natal, há em todos os lugares. Eles começam a ser vendidos em setembro. Uma das melhores lojas de enfeites é a Palácio, quase na esquina com a Ladeira Porto Geral.
Dica legal: não deixe de conhecer a Ladeira Porto Geral com suas lojas de fantasias. Vá também ao Mercado da Cantareira (ou Mercado Municipal) e experimente os famosos pão com mortadela e pastel de bacalhau. Atrações como o Pátio do Colégio e Largo São Bento também ficam a poucos metros da 25.

Rua Florêncio de Abreu – Apesar de ficar ao lado da 25 de Março, a Florêncio de Abreu é bem menos movimentada. Quase todas as lojas vendem MÁQUINAS e FERRAMENTAS. Do parafuso ao soldador, do prego à mangueira de alta pressão, do alicate à máquina industrial, a Florêncio oferece quase tudo que você possa imaginar em matérias de ferramentas.
Dica legal: ela é paralela à 25 de Março. Precisa dizer mais alguma coisa? Sim, começa no Largo São Bento e fica pertinho da Santa Ifigênia.

Rua Santa Ifigênia – Ela é uma festa. Que o digam os DJs, donos de casas de shows e animadores musicais. A Santa Ifigênia é especializada em APARELHOS ELETRÔNICOS e PRODUTOS PARA SHOWS. A maioria das lojas vende produtos eletrônicos, mas boa parte oferece canhões de luz, globos espelhados, caixas de som, microfones e… se você quiser, dá para comprar os instrumentos em frente à igreja local. São mais de 500 lojas e boxes. Pessoas que trabalham com montagem de micros e com informática costumam se abastecer lá. O mair problema são os produtos falsificados e os ambulantes, que oferecem montanhas de vídeos, games e softwares nas calçadas.
Dica legal: Se o seu negócio é música, conheça a Galeria do Rock, que fica a poucos metros dali. O Vale do Anhangabaú e o Museu da Língua Portuguesa também não ficam muito longe.

Rua José Paulino – Quer ficar por dentro da MODA FEMININA? Conheça a José Paulino. Quer ficar por dentro das últimas tendências em Milão, Nova York, Tóquio e Seul? Vá para a José Paulino. Quer conhecer as tendências da próxima estação? José Paulino. Quer conhecer um ponto comercial com lojas coloridas e belas vitrines? José Paulino. Mas, se se o seu negócio é comprar roupas para revender em sua cidade. José Paulino.
Dica Legal: Museu da Língua Portuguesa, Estação da Luz, Pinacoteca do Estado, Parque da Luz, Museu de Arte Sacra e Sala São Paulo ficam a poucos metros da José Paulino. Uma boa idéia para quem quer unir turismo e compras.

R. Maria Marcolina – Localizada no Brás, a Maria Marcolina é especializada em ENXOVAIS. A quantidade de lojas de roupas de cama, mesa e banho é impressionante. Idem para o número de lojas de roupas. O interessante é que a região do Brás parece dividida entre ruas de roupas masculinas, moda feminina e assim por diante. Uma delas, vende quase que exclusivamente meias e lingeries.
Dica: Conheça a rua Muller, endereço com lojas idênticas (até as fachadas são parecidas) às da José Paulino. Um ótimo local para ficar por dentro da moda feminine, das tendências das grandes capitais mundiais e da moda da próxima estação.

Ruas Oscar Freire e Haddock Lobo – O que atrai gente para Oscar Freire, Haddock Lobo e vizinhanças (incluindo o shopping Iguatemi, na avenida Faria Lima) são as lojas de PRODUTOS DE ALTO LUXO. São tantas lojas de grife que o visitante tem a impressão de estar em um país de primeiro mundo. Jóias, relógios, acessórios, roupas e comida sofisticadas atraem compradores e gente elegante de quase todo o país. Guess, Diesel, Tommy Hilfiger, H. Stern, Bulgari, Giorgio Armani, Louis Vuitton, Versace, Marc Jacobs e Cartier são apenas algumas das lojas do local. Há também bons e caros restaurantes. Recentemente, a Oscar Freire sofreu uma intervenção urbanística que aterrou fios, restaurou as calçadas e padrozinou o mobiliários urbano, tornando-a uma rua mais atraente.
Dica: alguns endereços vizinhos como Alameda Santos, Alameda Lorena, Rua da Consolação (trecho Jardins) e Rua Augusta também possuem bares, restaurantes e lojas sofisticadas e elegantes, embora nenhuma chegue perto da Oscar Freire de uma Louis Vuitton. As avenidas Paulista e Faria Lima também não ficam longe.

Outros endereços especializados:
Praça João Mendes: sebos
Rua da Cantareira: embalagens e papéis de presente
Rua Silveira Martins: essências e material para perfumarias
Av. Duque de Caxias: acessórios automotivos
Avenida São Luís: agências de viagens
Avenida Tiradentes: fardas e uniformes
Avenida Senador Queirós: óculos e armações
Rua Marquês de Itú: acessórios para artistas (telas, tintas, pincéis etc)
Rua do Gasômetro: madeira e material para marcenaria
Rua Paula de Souza: utensílios de cozinha
Rua Teodoro Sampaio: móveis e instrumentos musicais
Alameda Gabriel Monteiro da Silva: decoração
Avenida Europa: carros de luxo
Avenida do Cursino: acessórios para automóveis
Rua São Caetano: vestidos de noiva e roupas de casamento
Rua Cardeal Arcoverde: antiquários e móveis rústicos
Rua Melo Alves: artigos infantis

24 de jul de 2009

CONHEÇA AS CURIOSIDADES E ATRAÇÕES DA AVENIDA PAULISTA


Conhecida em todo o país, a Avenida Paulista serviu de cenário para uma minissérie da Rede Globo que levava seu nome. Exibida em 1982 e com Antônio Fagundes, Bruna Lombardi e Walmor Chagas no elenco, a minissérie retratava o mundo dos negóciso e a ambição humana como nenhuma outra fez antes.
A seguir, você poderá conferir algumas curiosidades sobre a Avenida Paulista, eleita pelos moradores de São Paulo como símbolo da cidade.


A avenida Paulista foi inaugurada no dia 8 de dezembro de 1891, graças à iniciativa do engenheiro uruguaio Joaquim Eugênio de Lima. Inicialmente, a região era apenas uma trilha aberta na Mata do Caguaçu, uma grande reserva de Mata Atlântica.

A avenida Paulista foi a primeira via pública asfaltada de São Paulo, em 1909, com material importado da Alemanha, uma novidade até na Europa e nos Estados Unidos. Na época, a população da cidade não passava de 100 mil habitantes.

Com 200 mil moradores, se a avenida fosse uma cidade, estaria entre as 150 maiores do Brasil, próxima de cidades como Praia Grande (244.533) e Boa Vista (249.853)

As antenas do espigão Paulista-Sumaré tornaram-se uma das características de São Paulo. Só na Avenida Paulista existem atualmente 12 torres de transmissão de rádio e TV. O interesse das emissoras pela Paulista deve-se ao fato de ser o ponto mais alto da cidade, de onde se pode atingir toda a Grande São Paulo.

Projetado em 1957 pela arquiteta Lina Bo Bardi (esposa do ex-curador Pietro Maria Bardi) e inaugurado em 1968, o Museu de Arte de São Paulo – MASP, ocupa o espaço do antigo belvedere do Trianon e possui em sua construção um dos maiores vãos livres de concreto do mundo, com 74 metros. Considerado o mais importante museu de arte ocidental da América Latina, o MASP tornou-se um dos principais símbolos de São Paulo.

O Museu de Arte de São Paulo – MASP - foi inaugurado pela rainha Elisabeth II, do Reino Unido, na presença do então governador Roberto Costa de Abreu Sodré e sua esposa, dona Maria do Carmo de Abreu Sodré.

O Parque Tenente Siqueira Campos, mais conhecido como Parque Trianon ou Parque do Trianon, foi inaugurado em abril de 1892 com a abertura da Avenida Paulista na cidade de São Paulo. Foi projetado pelo paisagista francês Paul Villon. O nome Trianon veio do fato de, naquele tempo, existir no local onde hoje se situa o Museu de Arte de São Paulo, em frente ao parque, um clube com o nome Trianon.

O Conjunto Nacional foi projetado pelo arquiteto David Libeskind e inaugurado em 1956. O conjunto é composto de volumes básicos, sendo um horizontal, ocupando toda área disponível da quadra, e outro vertical, dividido em três torres contíguas, recuadas da avenida, com 25 andares cada uma. Dizem que foi lá que surgiu o primeiro shopping center do Brasil. Também foi lá que, durante muito tempo, funcionou o restaurante Fasano.

Desde 1976 funciona na Avenida Paulista, no alto do Conjunto Nacional, o relógio luminoso Itaú, onde esteve instalado durante 16 anos o relógio da Willys. Tendo sido reformado em 1992, o atual relógio é constituído por um complexo eletrônico de última geração, controlado por um computador que marca a hora e a temperatura, legíveis a 15 km de distância.

O prédio da Fiesp/Ciesp, onde funciona o Teatro Popular do Sesi, foi projetado pelo Escritório Rino Levi Arquitetos Associados e inaugurado em 1979.

O Réveillon na Paulista é realizado todos os anos. Na virada para 2009, foram cerca de 2,4 milhões de pessoas, com shows de Saia Rodada, Babado Novo, KLB, Daniel, Skank e escola de samba Vai-Vai. Foram mais de 15 minutos de espetáculo com fogos de artifício, os quais foram lançados de dois edifícios da avenida, cruzando-se no ar e formando um portal de luz para o início do ano de 2009.

A primeira Corrida de São Silvestre foi realizada em 1924, com patrocínio do jornal A Gazeta, do jornalista Cásper Líbero. A corrida acontecia na passagem de ano, exatamente à meia noite. Atualmente é uma competição internacional de atletismo que é realizada no dia 31 de dezembro, durante o dia.

Inaugurado em 1962, o edifício da Fundação Cásper Líbero abriga as rádios Gazeta AM/FM, a rede Gazeta de Televisão, o jornal A Gazeta Esportiva e a Faculdade Cásper Libero, que é considerada uma das melhores escolas de comunicação de São Paulo. Recentemente, ele passou a sediar o complexo Reserva Cultural.

A Capela São Luís, atual Paróquia São Luís de Gonzaga, foi consagrada em 1935 por Dom José Gaspar de Fonseca e Silva. Atualmente é aberta ao público, com missas de segunda à sexta às 8h, 12h e às 19h, aos sábados às 8h e às 15h e aos domingos às 8h, 9h30, 11h,18h e às 19h30.

A Casa das Rosas foi o último projeto do arquiteto Ramos de Azevedo, realizado em 1928. Construída em 1935 para sua filha, a casa foi concebida nos padrões do classicismo francês. Dividida em quatro pavimentos, tem 2.845 m2 de área construída num terreno de 5.500 m2. Atualmente, é uma galeria vinculada a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Fontes: WIKIPÉDIA, ASSOCIAÇÃO PAULISTA VIVA, INSTITUTO ITAÚ CULTURAL e PERFORMANCE PAULISTA.

Mais curiosidades sobre a cidade de São Paulo no blog MAIS QUE CURIOSIDADE.

17 de jul de 2009

JÁ PENSOU EM FAZER TURISMO NOS CEMITÉRIOS DE SÃO PAULO? VEJA COMO



O turismo em cemitérios é visto com naturalidade em diversos países, salvo exceções como o Brasil. Passear e fazer turismo nesses locais é um hábito estranho para o brasileiro que, por costume, é avesso a tudo o que se assemelha com o mórbido. Mas não é o que pensam alguns paulistanos, além de uma multidão de turistas que acorrem a cidade.
São Paulo possui 40 cemitérios. Os mais conhecidos são o Cemitério do Brás (conhecido também como Quarta Parada), Cemitério São Paulo, de Congonhas, dos Protestantes (que faz parte de uma “rede” de necrópoles), de Vila Formosa, do Araçá, do Morumbi e da Consolação.
O maior cemitério é o de Vila Formosa, com quase 200 mil sepulturas. Um dos menores é o Cemitério da Ressurreição, localizado ao lado do Araçá.
A seguir uma lista de informações e curiosidades sobre alguns dos principais cemitérios de São Paulo. Por meio dela, é possível saber quais vale a pena visitar.


CEMITÉRIO DO BRÁS

Conhecido como Cemitério de Quarta Parada, fica propriamente na região do Tatuapé, colado a avenida Salim Farah Maluf e a poucos metros da estação Tatuapé do Metrô. É um dos mais antigos de São Paulo.
POR QUE É INTERESSANTE – Possui um rico acervo de arte tumular. Há um grande número de famílias italianas sepultadas lá.
PERSONALIDADES SEPULTADAS: Jacinto Figueira Jr. (conhecido como O Homem do Sapato Branco) e Vicente Matheus (ex-presidente do Corinthians).
SANTOS DO POVO: Filisbina Muller (seu corpo foi exumado três vezes e, segundo consta, permanece intacto).


CEMITÉRIO DO MORUMBI

Situado numa das regiões mais nobres de São Paulo, o Morumbi é um cemitério-parque, totalmente diferente de cemitérios tradicionais como os do Araça, Brás e Consolação.
POR QUE ELE É INTERESSANTE: Como a maioria dos cemitérios-parques são parecidos, não há quase que o diferencia a não ser os seus mortos ilustres.
PERSONALIDADES SEPULTADAS: Elis Regina, Ayrton Senna, Altemar Dutra, Consuelo Leandro, Ronaldo Golias e Clodovial Hernandez.
SANTOS DO POVO: não foram encontrados registros.


CEMITÉRIO DO ARAÇÁ

Localizado nas imediações do estádio do Pacaembu, o Cemitério do Araçá é vizinho de três outras necropolis: Redentor, Sacramento e Consolação.
POR QUE É INTERESSANTE: Um dos seus principais atrativos são as bancas de flores, que abrem sete dias por semana. Outro atrativo é, obviamente, a arte tumular, que faz dele um dos cemitérios mais visitados de toda a grande São Paulo. Pena que, ao contrário do Cemitério da Consolação, não existam guias sobre arte tumular. O visitante só conseguirá identificar (e encontrar) as obras de arte na base da sorte.
PERSONALIDADES SEPULTADAS: Assis Chateaubriand, Nair Bello, Cacilda Becker, Pedro Mattar, Laerte Morrone, José Mauro de Vasconcelos, Haroldo de Campos e o guitarrista Wander Taffo.
SANTOS DO POVO: João dos Santos Franco Sobrinho.
ARTE TUMULAR: São poucas as esculturas de artistas e ateliês conhecidos, mas é possível encontrar obras do escultor Enrico Bianchi.


CEMITÉRIO DA CONSOLAÇÃO

Inaugurado em 1958, é o mais antigo cemitério de São Paulo. Sua localização é privilegiada, a meio caminho do Centro e da avenida Paulista. Tem como vizinhos os cemitérios do Araçá, dos Protestantes e do Sacramento. Fica a poucos metros da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), da Universidade Mackenzie, da avenida Angélica, Shopping Pátio Higienópolis e Estádio do Pacaembu.
POR QUE É INTERESSANTE: Possuiu um dos mais ricos acervos de arte tumular do país. Um dos mais belos túmulos é o da família Jafet, a poucos metros da adminstração. Abriga o maior túmulo da América Latina, pertencente a tradicional família Matarazzo. O número de personalidades sepultadas também é grande. O Consolação é um dos poucos cemitérios com guia turístico e folhetos com a história e localização de obras de arte e túmulos de famosos.
PERSONALIDADES SEPULTADAS: Monteiro Lobato, Mário de Andrade, Tarsila do Amaral, Armando Bogus, Rubens de Falco, Oswald de Andrade, Washington Luis, Marquesa de Santos, Victor Brecheret, Ramos de Azevedo, Guiomar Novaes, Campos Sales e outros.
SANTOS DO POVO: Antoninho da Rocha Marmo (garoto que morreu de tuberculose aos 12 anos e que até hoje é considerado milagreiro pelo povo) e Maria Judith de Barros.
ARTE TUMULAR: Possui esculturas de artistas consagrados como Amedeo Zani, Rodolfo Bernardelli, Nicola Rollo, Galileu Emendabili, Luigi Brizzolara, Bruno Giorgi e o conhecidíssimo Victor Brecheret.



RECOMENDAÇÕES E CURIOSIDADES:

- Não se assuste se cruzar com um gato preto entre os túmulos do Cemitério do Araçá (a não ser que você seja supersticioso). Gatos costumam ser abandonados no local e alimentados por pessoas que visitam o cemitério.

- Muitas vítimas da gripe espanhola, que assolou o mundo no início da década de 1920, estão sepultadas no Araçá. O estado de abandono dos túmulos chega a ser impressionante.

- Aproveite a visita ao Araçá para ir no pequeno Cemitério Redentor (ou Redemptor), também conhecido como Cemitério dos Protestantes, que fica na mesma avenida. Ao invés jazigos faraônicos, o Redentor abriga túmulos simples. Cada túmulo é um jardim. As árvores são identificadas e possuem casinhas de pássaros. Não me interprete mal, mas a sensação de paz e tranquilidade no local é grande.

- Durante a visita ao Cemitério dos Protestantes, preste atenção nas lápides. A maioria dos mortos são imigrantes alemães e ingleses. Entre os ingleses, muitos vieram para trabalhar na construção da Estação da Luz.

- Visite também o minusculo Cemitério do Sacramento, onde estão sepultados dezenas de padres e freiras. Ele é colado ao cemitério do Araçá.

- As bancas de flores da Dr. Arnaldo são atraentes… pena que os vendedores sejam tão chatos! Eles assediam todos que por lá passam.

- Se quiser apreciar mais arte tumular e ver outros túmulos de famosos (e estiver a fim de bater perna!!), desça a avenida Cardeal Arcoverde e visite o Cemitério São Paulo. Aos sábados, ocorre a feira de antiguidades da Praça Benedito Calixto, logo ao lado.

- O Cemitério da Consolação possui guia turístico, mas se quiser, vá a administração e peça o mapa com a localização dos túmulos de famosos e obras de arte.

- Não é permitido fotografar em nenhum cemitério. Em alguns, o risco de ter a câmera apreendida é muito grande. Tirar fotos, só com autorização.

- O Cemitério do Morumbi é um dos mais visitados por estrangeiros, boa parte japoneses. Explica-se: eles querem visitar o túmulo de Ayrton Senna, que ainda é muito querido no Japão.

3 de jul de 2009

SAIBA QUAIS SÃO OS PIORES SHOPPINGS DE SÃO PAULO


No princípio, eu pretendia listar os piores shoppings de São Paulo. Era para ser um ranking dos centros de compras que deviam ser evitados a todo custo. Mas, fora a claustrofóbica e quente Galeria Pagé e o “labiríntico” e apertado Shopping 25, ambos na região da rua 25 de Março, a maioria dos centros de compras da cidade não faz feio em quesitos como mix de lojas e, principalmente, opções de lazer.
Fazer uma lista dos piores shoppings, então, ficou um tanto complicado. Todos os shoppings (até o minúsculo Metrópole, em São Bernardo do Campo, e o pequenino Center, 3 na Paulista) tem qualidades. Assim, achei por bem listar os melhores levando em conta itens como lojas, opções de lazer, locomoção para chegar ao local e atrativos das redondezas. Já que bolei o Vem Ver Sampa pensando nos paulistanos que adoram bater perna na cidade e nos turistas que gostariam de conhecer algo além de um shopping center, dei uma certa ênfase aos pontos turísticos e lugares interessantes nas proximidades dos shoppings. Por isso que centros de compras como o shopping Light e Center 3 entraram na lista.
Com vocês, os 13 melhores shoppings de São Paulo… que, para ser franco, merecem uma visita:

MORUMBI
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS - Além de imenso (são 480 lojas), o Morumbi possui um bom mix de lojas. Há opções para todos os gostos e bolsos. O espaço fashion, por exemplo, foi feito sob medida para bolsos abastados. O Morumbi possui ainda quatro salas de cinema, todas com decoração em estilo futurista. O Hot Zone, com mais de 200 máquinas de fliperama e simuladores, é sensacional. No entanto, o que mais conta a favor dele é a praça de alimentação, uma das maiores e com maior variedade de opções de São Paulo (e, talvez, do Brasil). Não é por nada, mas o espaço Gourmet do Morumbi é único. O interessante é que o Morumbi fica ao lado de outro shopping, o Market Place. Basta atravessar a passarela para ir de um shopping a outro. Uma das lojas mais atraentes (ao menos na opinião desse blogueiro que lhes escreve) é a Casa do Churrasqueiro. Visite-a, nem que seja por curiosidade. Se somarmos a Cultura do Market Place, o visitante tem três mega-livrarias a disposição. No Morumbi, há uma Saraiva com Starbucks e uma Fnac com Franz Café.
MAS… - Para quem é de fora, só é possível chegar de ônibus, trem ou táxi.

IBIRAPUERA
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS – O Ibirapuera é um dos melhores da cidade de São Paulo, e um dos maiores, com cerca de 400 lojas. A praça de alimentação é imensa. Além de lanchonetes, ele conta com restaurantes de comida especializada (japonesa, árabe etc). O mini-mercado Mr. Fruit faz dele um dos poucos shoppings onde se pode comprar frutas e verduras fresquinhas sem precisar ir a feira ou supermercado. Localizado na região de Moema – próximo ao aeroporto de Congonhas – o Ibirapuera tem um intenso comércio e uma agitada vida noturna nas imediações, além de bons hotéis. A rua Normandia, com sua bela decoração (tem até neve artificial) e fabulosas apresentações de Natal, fica a poucas quadras.
MAS… - Acredite, o Ibirapuera não possui cinemas. As opções de lazer são quase inexistentes. Para o turista, o deslocamento é um pouco difícil. A não ser que esteja hospedado nas proximidades da avenida Ibirapuera, ele terá dificuldades para chegar lá. Melhor tomar um táxi.

CENTER NORTE
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS – Não é à tôa que esse shopping é chamado de Cidade Center Norte. Além do shopping propriamente dito, ele conta com hipermercado (Carrefour), centro de compras especializado em móveis e decoração (Lar Center), pavilhão de exposições (Expo Center Norte) e hotel (Novotel). A quantidade e variedade de lojas impressiona. Uma das alas parece uma vila européia. São cinco cinemas, várias lanchonetes fast-food e alguns restaurantes distribuídos em um shopping totalmente térreo. Localizado ao lado, o Lar Center é um centro de compras com diversas lojas voltadas para decoração, construção e reformas. O Expo Center Norte foi recentemente reformado, ganhando cara e estrutura de primeiro mundo. E isso não é tudo. O acesso para quem vem de fora (e mesmo para quem vive em SP) é fácil, bastando tomar um ônibus ou metrô até o Terminal Rodoviário do Tietê, seu vizinho. E por falar em vizinhança, o Anhembi e o sambódromo ficam nas proximidades. Se estiver a fim de bater perna, é possível chegar lá com facilidade ou, caso não esteja disposto, tome um ônibus para o local na estação Tietê do metrô.
MAS… - Ele lota nos finais de semana. A sinalização é deficiente e os restaurantes e lanchonetes são distribuídos aleatoriamente, é preciso bate perna para encontrar o que comer.

METRO TATUAPÉ
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS – O Metrô Tatuapé tem corredores estreitos, vive cheio e não possui nada, absolutamente nada, que o diferencie de centenas de shoppings por esse país afora. A praça de alimentação, no entanto, até que é boa e variada. Para quem é de São Paulo, existem oito salas de cinema à disposição. O que é bacana mesmo é que ele possui um irmão gêmeo sofisticado e bonito. É só atravessar o terminal de metrô, trem e ônibus para chegar no Boulevard Tatuapé. Além de lojas sofisticadas e bonitas, o Boulevard tem uma praça de alimentação com uma bela vista para o skyline do Centro de São Paulo. Ah, o acesso é facílimo. O visitante tem um, dois, três meios de locomoção `a disposição para deixá-lo na porta do shopping.
MAS… - O Metrô Tatuapé tem corredores estreitos, vive cheio e não possui nenhuma loja que o diferencie dos shoppings de Porto Alegre, Juiz de Fora, Macapá ou qualquer outra cidade.

BOURBON POMPÉIA
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS – Caçula dos shoppings de São Paulo, o Bourbon é de propriedade do grupo gaúcho Zaffari, que possui um supermercado no local. A arquitetura (tanto interna quanto externa) é bonita e muito atraente. Até o portão e o piso em torno do shopping chamam a atenção. Localizado na região da Lapa e próximo de bairros como Higienópolis, o Bourbon tem um mix de lojas que casa direitinho com o público classe A e B do entorno. São lojas como Zara, Armani Exchange,Victor Hugo, Carlos Miéle, além de uma filial da maravilhosa Livraria Cultura. Os corredores são extensos e agradáveis. A praça de alimentação é ótima – com vistas para a Serra da Cantareira. Há vários restaurantes distribuídos pelo shopping. Além de diversas salas de cinema, o Bourbon também é endereço do maior teatro de shopping de São Paulo. Em caminhadas que não duram mais que 20 minutos, é possível ir ao shopping West Plaza, Memorial da América Latina e Parque da Água Branca. O famoso Sesc Pompéia fica ao lado. O acesso pelo Terminal da Barra Funda (com trêm, ônibus e metrô) é muito fácil.
MAS… - Não estranhe se cruzar com turbas de palmeirenses, pois o shopping fica ao lado do Parque Antarctica, estádio do Palmeiras. O maior problema é para quem vai de carro, pois o trânsito (e enchentes, às vezes) na região é intenso.

IGUATEMI
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS – Mais antigos shopping do Brasil, o Iguatemi é também um dos mais sofisticados. Trata-se de um dos endereços mais caros de São Paulo, ao lado da Daslu, shopping Cidade Jardim e rua Oscar Freire. O mix de loja é variado, embora haja uma concentração de grifes sofisticadas como Louis Vuitton, Swarovski, Kiehls, Christian Loubotin e Tiffany (joalheria que ficou famosa graças ao filme Bonequinha de Luxo). A entrada principal do Iguatemi (pela avenida Faria Lima) é ricamente decorada com plantas e com um curioso relógio d’água. Os cinemas são caros e ele praticamente não tem o que se convenciona chamar de praça de alimentação. Para quem vem de fora, o Iguatemi também tem a vantagem de ser perto do Museu da Casa Brasileira e do Eldorado. A menos que você compre uma jóia de 200 mil na Tiffany, dá para chegar no shopping Eldorado em menos de meia hora de caminhada.
MAS… - Se você não tem muito o que gastar, procure um shopping mais popular. Acredite, uma jóia pode chegar a 200 mil na Tiffany do Iguatemi.

ELDORADO
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS – O Eldorado possui uma bela e aprazível praça de alimentação, além de muitas opções de lazer. É ideal para quem possui filhos pequenos. Além dos brinquedos do Playland, ele possui uma pista de patinação no gelo e o… Parque da Mônica! A garotada vai adorar. Para os jovens, o Eldorado oferece um ótimo boliche (ele é, ao lado do Market Place, um dos poucos centros de compras com esse tipo de atrativo). No total, as salas de cinema somam nove. Há também um teatro e uma mega-livraria Saraiva. Se você enjoar logo do Eldorado, o Iguatemi e o Cidade Jardim ficam pertinho. Para o Iguatemi, dá par a ir a pé, apreciando a moderna arquitetura das imediações.
MAS… - A sinalização é uma tristeza (ao menos da última vez em que estive lá) e os corredores foram feitos com o intuito de fazer o visitante se perder. E uma má notícia: há rumores de que o shopping pretende fechar o Parque da Mônica em 2010

PÁTIO HIGIENÓPOLIS
POR QUE É UM DOS MELHORES - Localizado no bairro que lhe dá nome, o Pátio Higienópolis possui arquitetura em estilo europeu e uma entrada com belas palmeiras, o que lhe dá um ar sofisticado. Os consumidores são quase todos de classe A e B, a maioria moradora da região. A praça de alimentação é atraente e os restaurantes e cafés são bem de acordo com o perfil do público. Se quiser pegar uma sessão de cinema, o Pátio Higienópolis possui seis salas. É um dos poucos shoppings com teatro. Entre as lojas, destaque para a enorme livraria Saraiva Megastore. Outro ponto que conta a favor do shopping são vizinhos como a Praça Buenos Aires, a Fundação Armando Álvares Penteado, o Museu do Futebol e a avenida Paulista. Do shopping ao Estádio do Pacaembu (local do Museu do Futebol), são apenas 15 minutos de caminhada. Até a avenida Paulista, são 20 minutos a pé.
MAS... - É um pouco difícil encontrar as escadas rolantes.

FREI CANECA
POR QUE É UM DOS MELHORES - É covardia comparar o Frei Caneca com grandes shoppings como o Morumbi, Ibirapuera, Center Norte e Aricanduva. Mas ele tem pontos a favor, como a proximidade com a avenida Paulista e o Centro da cidade. Da Paulista até o shopping são apenas 15 minutos de caminhada. Outra coisa que conta a favor é a enorme e espaçosa praça de alimentação. Mas nada como as nove salas de cinema e os dois teatros - que, aliás, estão sempre cheios. Do comercial ao alternativo, os filmes são para todos os gostos e todos os tipos de público. Há uma loja muito simpática do Instituto Moreira Sales em frente à bilheteria. O corredor que dá para as salas de cinema sempre tem alguma exposição de arte. O shopping também abriga um centro de convenções.
MAS... - Algumas escadas rolantes ficam longe uma das outras. Você precisa estar preparado para topar com o público do shopping, em geral jovem e moderno. Lá, gente preconceituosa não tem vez.

PÁTIO PAULISTA
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS - O Pátio Paulista, que já era bonito, ficou muito mais bonito e sofisticado depois da reforma. Quem vem de fora não resiste e sempre acaba fotografando o enorme (e interessante relógio) da fachada. O número de salas de cinemas aumentou, agora são sete. As lojas ganharam vizinhas sofisticadas como Victor Hugo, A2You (para loucos por produtos da Apple... como eu!) e Swarovisk. Mas nada como a tradicional loja BR-111 (que deve estar lá desde a inauguração do shopping), no subsolo, que vende camisetas com temas patrióticos e paulistanos. Ideal para quem quer levar uma lembrancinha da cidade. E o que é melhor: o Pátio Paulista está a poucos passos da avenida mais famosa da cidade. Nada como visitar as feirinhas da Paulista aos domingos e pegar um cinema ou fazer uma refeição no shopping.
MAS... - A praça de alimentação é pequena. Não tem coisa mais irritante do que procurar (e não encontrar) uma mesa vazia.

LIGHT
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS - Localizado quase em frente ao Teatro Municipal e ao lado do que foi a loja símbolo de São Paulo - o saudoso Mappim - o shopping Pátio Paulista não possui cinemas e tem poucas lojas (topei com um corredor inteiro vazio). Mas possui uma bela arquitetura (era sede da antiga companhia Light, daí o nome) e uma praça de alimentação extremamente variada. Uma de suas maiores atrações é o outlet da Reebok, onde pode-se comprar um tênis ou roupa esportiva por um preço acessível. Agora, o que conta a favor é a vizinhança. Veja só: o shopping Light está a poucos metros do Vale do Anhangabaú, Praça da República, Galeria do Rock, Largo de São Francisco, Largo de São Bento e diversas ruas comerciais de São Paulo como a Direita e a São Bento. Nada como terminar um passeio nos corredores do shopping!
MAS... - Não possui cinemas e tem poucas lojas. Ah, as escadas rolantes também atrapalham um bocado.

CENTER 3
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS - Por quê fica na Paulista! A Paulista é endereço do Masp, Trianon, Conjunto Nacional e outros pontos conhecidos de paulistanos e turistas. Precisa dizer algo mais? O Center 3 abriga uma feira de antiguidades durante a semana e uma de artes e artesanato aos domingos (a feira chama-se Como Assim?). Possui sete salas de cinema e uma ótima praça de alimentação, ideal para um lanche rápido.
MAS... - O público é alternativo e hiper-moderno. É outro lugar onde os preconceituosos não tem vez! Outro problema é o número de lojas, pequeno diante dos outros shoppings. Mas quem se importa, ainda mais com um shopping que possui museus, livrarias, cafés e parques como vizinhos?

ARICANDUVA
POR QUE É UM DOS MELHORES SHOPPINGS – Assim como o Center Norte, o Aricanduva é uma cidade. Além do shopping propriamente dito, o complexo Aricanduva conta com um hipermercado, uma loja de atacado, uma loja de material de construção e decoração, um auto-shopping e um shopping de móveis. O Aricanduva é o campeão de lojas, com quase 500. A praça de alimentação, é excelente. Há muitas opções de lazer como cinemas e até uma pista de skate.
MAS… - Fica longe de quase tudo. É difícil chegar de ônibus, táxi… com qualquer veículo! A não ser para os moradores das imediações. Outro problema é que, fora o Aricanduva, não há nada para visitar nas proximidades.